O País – A verdade como notícia

“Os pilares da sociedade”: clássico cai como luva no país

“É um desafio que o Mutumbela sempre teve”. Falava Jorge Vaz, hoje, no programa Vidas em Directo da Stv, sobre a adaptação de textos clássicos para o teatro moçambicano. Além de produzir os seus próprios trabalhos, sempre fizeram uma excursão às obras com mais de 100 anos, entretanto com uma história actual.

Não é a primeira vez que Mutumbela Gogo cutuca o saudoso Henrik Ibsen. Já adaptou duas peças do dramaturgo norueguês. A primeira foi “A casa da Boneca” e a segunda “O Inimigo do povo”. Mas o seu repertório já revisitou grandes obras internacionais.

“Se formos a reparar os temas são quase que semelhantes ao que temos passado. Nós vamos ver qual é que se assemelha à realidade actual do nosso país”, explicou Vaz aos apresentadores Liudimila Jeque e Dudas Aled.

Segundo o encenador da peça “Os pilares da sociedade”, o grande constrangimento de adaptar clássicos é trabalhar os textos à moda moçambicana e o factor tempo sempre está em questão. Segundo esclarece o profissional, a nossa realidade precisa de muita acção, intriga e humor, porque o texto apenas afugenta o público. O entrevistado disse que os textos adaptados precisam de, no mínimo, espectáculo de quatro horas. Portanto, o Mutumbela reduz até ao máximo de uma hora e pouco.

A peça estreia esta sexta-feira, mas é um trabalho que iniciou ano passado. Jorge Vaz e a falecida Graça Silva tiveram o primeiro contacto com a obra, houve também a intervenção do professor António Cabrita e, depois, regressou às mãos dos actores. Finalmente está pronto para ser apresentado aos moçambicanos.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos