O País – A verdade como notícia

Órgãos eleitorais superaram-se na organização do escrutínio

Até às cincos de ontem, quase a totalidade das mesas de assembleia de voto estavam prontas para iniciar com o processo de votação, exceptuando algumas que tinham falta da tinta indelével, outras com apenas uma cabine de votação e seis na Escola Primária de Ntontho sem os respectivos cadernos eleitorais. Mas os membros das mesas de voto, o material de votação e alguns eleitores já estavam posicionados. E por isso, as sete horas da manhã a esmagadora maioria das mesas iniciaram com a votação e as que tinham problemas até antes das oito horas.

Já na primeira hora, as enchentes mostravam que possivelmente a participação poderia superar a da primeira volta. Os problemas com os cadernos eleitorais estavam praticamente sanados, apesar de ter aparecido um e outro eleitor que não conseguiu votar por não achar seu nome nos cadernos alocados às mesas de votação.

Para ajudar os eleitores com dificuldades a encontrar as respectivas mesas estiveram em todas assembleias técnicos do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral munidos de computadores portáteis com acesso à base de dados, o que facilitava a localização da mesa do eleitor bastando o mesmo apresentar um documento válido. Isso permitiu que muitos eleitores votassem mesmo sem o respectivo cartão de eleitor bastando apresentar um documento válido com fotografia. E o processo de consulta levava menos de cinco minutos, apenas tinha que se esperar pela fila que era longa.

Dados fornecidos pela plataforma de organizações da Sociedade Civil congregadas na Sala da Paz e a outra no consórcio Votar Moçambique alguns incidentes foram registados com destaque para dois membros da Renamo detidos supostamente flagrados a fazer campanha eleitoral a favor do candidato Paulo Vahanhle na EPC de Napipine. Uma senhora também terá sido detida encontrada a tentar fazer passar uma lista com 24 nomes ao Presidente de uma das mesas de voto. Fora estes não foram registados outros casos de grande relevo que pudessem ser considerados como graves.

As urnas encerraram pontualmente as 18 horas e duas horas depois começaram a sair os primeiros resultados que apontavam para a vantagem do candidato da Renamo, Paulo Vanhahle, e, por isso, membros daquele partido saíram à rua a celebrar o que já consideram de vitória do seu candidato.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos