O País – A verdade como notícia

Organizações expressam preocupação com prevalência de uniões forçadas no país

Celebra-se hoje o Dia Internacional da Rapariga e para assinalar a data, representantes de organizações que defendem os direitos das raparigas em Moçambique, Zimbabwe, Malawi, África do Sul e Zâmbia juntam-se em Chimoio para reflectir e delinear estratégias de combate a uniões prematuras.

O objectivo é harmonizarem estratégias para travar o fenómeno, segundo avançou Nyararai Magudu, Director da Girl Child Right.

“O objectivo é que esse países venham colher experiência para saber como Moçambique conseguiu ter sua lei de eliminação de casamentos prematuros aprovada pela Assembleia”, disse Magudu.

Para o parlamento a Presidente do Parlamento Infantil em Chimoio, o encontro é positivo, mas o mais urgente é a promulgação da Lei de Prevenção e Combate às Uniões Prematuras, como forma de desencorajar os casamentos antes dos 18 anos.

A Secretária Permanente de Manica, convidada no evento, mostrou que o Governo está preocupado com o fenómeno daí que no seu entender, a resposta para essa inquietação tem dias contados.

No encontro de um dia, os países participantes deverão elaborar uma estratégia conjunta de prevenção de uniões prematuras.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos