O País – A verdade como notícia

Oposição exige demissão do ministro da Defesa em São Tomé e Príncipe

O partido da oposição Acção Democrática Independente, em São Tomé e Príncipe, pediu, ontem, a demissão imediata do ministro da Defesa por ordenar a detenção do Presidente da República e do primeiro-ministro, numa tentativa de golpe de Estado.

A petição para a demissão ao ministro da Defesa e Ordem Interna de são-tomense, Óscar de Sousa, acontece dias depois do partido Acção Democrática Independente ter constatado que o governante ordenou a altos oficiais de exército, para deter o Presidente da República e o primeiro-ministro, Evaristo Carvalho e Jorge Lopes Bom Jesus, respectivamente.

Segundo o Notícias ao Minuto, o partido entende que as intenções do ministro da Defesa tem como finalidade única e exclusiva de conduzir o país ao caos, sublinhando que tal atitude é inadmissível, sobretudo vinda de um membro do Governo.

A formação política argumentou que o dirigente não reúne condições para manter-se num importante cargo, uma vez que agiu contra a ordem constitucional, que ele mesmo devia proteger.

São Tomé e Príncipe vive momentos de incerteza, depois do adiamento da segunda volta das eleições presidenciais, que estavam previstas para o passado dia 08 de Agosto.

Nesta quinta-feira, o parlamento local vai se reunir para aprovar uma lei excepcional que fixa uma nova data para a segunda volta das presidenciais e prorrogar o mandato do Presidente da República.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos