O País – A verdade como notícia

ONU pede 103 milhões de dólares para crise humanitária em Moçambique

Em artigo de opinião publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU), a COVID-19 é apontada como uma crise por cima de outras crises vividas no país, daí que lança um apelo para a mobilização de mais financiamento para apoiar as comunidades vulneráveis.

No referido documento, a ONU explica que o cenário de pandemia veio agudizar problemas humanitários já existentes no país, como o deslocamento de mais de 250 mil pessoas na região norte do país, devido a ataques terroristas em Cabo Delgado.

A pandemia veio ainda agravar a situação das mais de 100mil pessoas que, segundo a Organização das Nações Unidas, ainda vivem em centros de reassentamento em consequência dos ciclones Idai e Kenneth e a seca vivida na região sul do país.

“A ONU e a comunidade humanitária lançaram recentemente dois apelos, o Apelo Urgente em resposta à COVID-19 e o Plano de Resposta Rápida para Cabo Delgado, totalizando aproximadamente USD 103 milhões, para atender às necessidades mais críticas de milhões que enfrentam graves condições humanitárias, que seriam incapazes de suportar o impacto socioeconómico e de saúde da pandemia”, diz o artigo escrito pela coordenadora residente da ONU em Moçambique,  Myrta Kaulard, a chefe de missão da Organização Internacional para as Migrações (OIM), Laura Tomm Bonde, e o representante residente do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR),  Samuel Chakwera.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos