O País – A verdade como notícia

ONU alerta que Sudão do Sul está em risco de voltar à guerra

Foto: Al Jazeera

O Sudão do Sul corre o risco de regressar à guerra, devido à violência étnica e às lutas pelo poder. Quem o diz é a Organização das Nações Unidas (ONU), que aponta que a situação ameaça destruir os fracos progressos conseguidos na implementação do processo de paz.

O Sudão do Sul, país mais jovem do mundo, tem sido palco de instabilidade, desde que obteve a independência do Sudão em 2011.

Entre finais de 2013 e 2018, uma guerra civil colocou as forças leais ao Presidente Salva Kiir da etnia dinka, contra as do seu adjunto, Riek Machar, de outra etnia.

Perante as várias crispações, a Comissão dos Direitos Humanos das Nações Unidas no Sudão do Sul alertou que o país poderá voltar a reviver as sombras do passado, com o regresso à guerra, devido ao agravamento de onda de violência étnica e as lutas pelo poder.

A Organização das Nações Unidas refere que as diferenças entre as forças sul-sudanesas ameaçam destruir os progressos conseguidos com a implementação do processo de paz no país.

O acordo de paz que pôs fim à guerra em Setembro de 2018 tem vindo a ser sistematicamente perturbado por desacordos entre antigos beligerantes e várias das suas disposições-chave ainda não foram concretizadas, quando falta menos de um ano para as eleições-gerais.

O fracasso no estabelecimento de um comando unificado das forças armadas, um dos pontos centrais do acordo de paz, favorece um clima de violência no Sudão do Sul.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos