O País – A verdade como notícia

OJM quer um papel mais activo das mulheres na liderança do país

Com o tema: “A Juventude como líder da transformação”, os oradores do MOZEFO Young Leaders consideram que os jovens são o ingrediente principal para mudança e que não devem baixar os braços.

Num painel a três, a secretária da Organização da Juventude Moçambicana, Anchia Talapa, abordou o controverso “caso Matalane”, apontando que é preciso que as mulheres se imponham e saiam do papel secundário.

Para a líder máxima da OJM, “a mulher tem condições para ser fazer parte da transformação, mas é preciso que esteja firme, assumir uma posição e denunciar casos de assédio. A mulher é igual ao homem”, disse.

Sobre a liderança dos jovens no campo das grandes decisões, a fundadora da Editora Trinta Zero Nove, Sandra Tamele, falou em capacidade de adaptabilidade e investigação.

“Um individuo faz-se de cultura geral. É preciso que o jovem tenha capacidade de se desenvolver num determinado ambiente”, disse Sandra Tamele, fundadora da Editora Trinta Zero Nove.

Já Mulweli Rebelo, da Global Shapers, defendeu que os jovens devem desenvolver críticas construtivas, para fazerem parte das tomadas de decisão no país

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos