O País – A verdade como notícia

OIM providencia assistência ao DDR em Sofala

A Agência das Nações Unidas para as Migrações (OIM), em parceria com o Governo de Moçambique, está a apoiar a fase de reintegração do processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR), através de programas de geração de renda aos beneficiários no distrito de Nhamatanda, em Sofala.

Em colaboração com as autoridades distritais e municipais de Nhamatanda e a delegação da RENAMO na província de Sofala, a OIM concluiu, recentemente, a entrega de pacotes de geração de renda a grupos de beneficiários do DDR. Esta iniciativa enquadra-se nos esforços de reintegração na sequência do Acordo de Paz e Reconciliação Nacional de 2019 entre o Governo de Moçambique e a RENAMO, e o subsequente processo de desarmamento, desmobilização, reintegração e reconciliação.

O apoio à geração de renda faz parte de um projecto-piloto de reintegração que visa incrementar a coesão social nas comunidades, aonde os beneficiários do DDR retornaram. Um total de 33 beneficiários de DDR receberam kits iniciais de insumos, que visam fornecer um benefício à comunidade onde estão reintegrados. O projecto também incluiu formação em gestão de negócios e processos de planificação, baseada na comunidade que promovem a coesão social por meio de diálogos que incentivam os beneficiários do DDR, líderes comunitários e autoridades distritais de Nhamatanda a refletir sobre questões que afectam as suas comunidades e a propor soluções.

O Secretário Permanente (interino) para o distrito de Nhamatanda, Caetano Jeque, disse que “estamos felizes em testemunhar este apoio que a OIM está a prestar aos ex-combatentes. Os ex-combatentes fazem parte da nossa comunidade e precisam do nosso apoio. Nós, como Governo de Nhamatanda, estamos prontos para fornecer o nosso apoio total durante todo o processo”.

Os 33 beneficiários do projecto, incluindo sete mulheres e 26 homens, planeiam trabalhar juntos em grupos para maximizar o lucro e a eficiência na operação dos negócios. Os negócios estabelecidos incluem a venda de cereais (feijão, ervilha, amendoim e milho), venda de produtos de necessidade básica (arroz, farinha de milho, açúcar, sabão, etc.) e montagem de moageiras de milho. Estes negócios foram seleccionados em conjunto pelos beneficiários do DDR durante um exercício de planificação baseada na comunidade em Novembro de 2020, nas comunidades do distrito de Nhamatanda.

Anabela Saraiva, que foi desmobilizada após 40 anos na RENAMO, e trabalha como camponesa, disse “estou feliz por receber este kit de cereais; trabalharemos juntos como um grupo para garantir o sucesso do nosso negócio. A vida militar não é fácil. Estou feliz por estar de volta à comunidade. Quando voltei, fui bem recebida pela minha comunidade.”

Continuando, disse que“com o dinheiro ganho, comprarei cadernos e uniformes para os meus filhos usarem na escola e comprarei uma variedade maior de alimentos para melhorar a dieta da minha família. Este negócio vai ajudar-me a ganhar dinheiro e também vai ajudar a comunidade a reduzir a distância percorrida a pé para comprar feijão, milho, amendoim e ervilha.”

Os participantes do projecto receberam treinamento em gestão de pequenos negócios e esquemas de poupança, fornecido pela OIM e pelo Serviço Distrital de Actividades Económicas de Nhamatanda. Cadernetas de poupança foram fornecidas para registrar transações financeiras e movimentação de produtos. A OIM também forneceu aos grupos materiais de construção para construir bancas para vender os seus produtos. Os negócios irão beneficiar as comunidades onde os beneficiários do DDR voltaram por meio de maior acesso a bens e moagem.

Laura Tomm-Bonde, chefe de Missão da OIM Moçambique, disse que “em apoio ao Governo de Moçambique, a OIM tem o prazer de ajudar neste esforço histórico para a reintegração dos participantes do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração na província de Sofala. Temos o prazer de oferecer a esses homens e mulheres a oportunidade de iniciar negócios que ajudem a sustentar as suas famílias e contribuir para as comunidades onde estão a reintegrar-se”.

O projecto-piloto sob o qual essas iniciativas de geração de renda são implementadas e financiadas pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos (EUA).

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos