O País – A verdade como notícia

Obras do Hospital Geral de Nampula mais uma vez suspensas

As obras de construção do Hospital Geral de Nampula estão paralisadas há dois meses. Os trabalhadores dizem que estão há sete meses sem salários. O nosso jornal sabe que o problema se deve à demora no desembolso do valor por parte dos financiadores, dos quais o Governo de Moçambique.

Não é a primeira vez em que as obras de construção do Hospital Geral de Nampula são paralisadas. A 12 de Maio do ano passado, o secretário de Estado na província de Nampula, Maty Gondola, esteve no terreno e deixou uma promessa de novos prazos para a conclusão da obra que, inicialmente, era Maio de 2019.

“É um prazo acordado que, depois, tivemos de entrar em detalhes de discussão do que deve ser a responsabilidade de cada uma das partes, de forma a assegurar que não tenhamos mais falhas”, disse na altura, mas as falhas continuaram e têm a ver com o desembolso tardio do valor por parte dos financiadores, pois chega a 90 dias em cada fase de execução do trabalho e que, à luz do contrato, para aquela empreitada, devia ser deduzido o pagamento.

É que os mais de 14 milhões de dólares (14.359.897.84) em que é orçada a obra são co-financiados pelo BADEA, Fundo Saudita para o Desenvolvimento, e 15% é a comparticipação do Governo moçambicano, através do Orçamento do Estado.

Sem salários, os trabalhadores decidiram, esta semana, amotinar-se nas instalações do empreiteiro (CETA) em reivindicação dos seus direitos.

“Estamos há sete meses sem salários. Os patrões sempre prometem pagar, mas nunca pagam”, desabafou Carlos José, um dos trabalhadores da CETA.

A direcção regional norte da CETA prometeu pronunciar-se esta quinta-feira.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos