O País – A verdade como notícia

O drama de quem perdeu a filha e sobrinha no mesmo dia

Olhos cheios de lágrimas, alma cheia de mágoa e dor é o que se pode descrever de quem está diante do mais duro golpe da sua vida: perder a filha e a sobrinha de 20 e 14 anos de idade, respectivamente, de uma só vez. Esta é a situação em que está mergulhada a família Mapera, em Inhambane.

As duas raparigas fazem parte das quatro pessoas que morreram e outras 27 contraíram lesões, algumas com gravidade, em consequência de um acidente rodoviário ocorrido na noite de sábado, no distrito da Massinga, província de Inhambane.

Aliás, a notícia da morte da duas raparigas chegou primeiro na cidade da Beira, em Sofala, segundo revelou o tio das vítimas ao “O País”. Mas foi uma pessoa conhecida da família Mapera que confirmou a pior notícia que poderia chegar naquela noite de sábado. Nomsa e Silvina morreram num acidente de viação cujos supostos responsáveis fugiram.

Nesta segunda-feira, amigos e familiares prestavam o último adeus a Nomsa e Silvina, duas meninas descritas como sendo de bem. Uma vez que já tinham concluído o nível médio do ensino geral e faziam planos cursar a universidade.

As duas primas eram próximas e foram baptizadas no mesmo dia. Ambas queriam servir a Deus, através da igreja onde rezavam.

Quem esteve no mesmo carro que as duas raparigas mas saiu com vida confirma que a viatura seguia em alta velocidade: “o pai dele [do condutor por identificar] nos conduziu até à praia mas lá o pai deu-lhe as chaves e saiu sem despedir a ninguém”, disse João Machava, um dos sobreviventes. Revelou ainda que a viatura estava superlotada e o automobilista seguia em alta velocidade.

Entre os feridos internados em Massinga, há pelo menos dois em estado crítico devido às lesões resultantes do sinistro rodoviário. A saúde deles exige cuidados redobrados de tal sorte que não podem ser movimentados para o Hospital Provincial de Inhambane, o maior na província.

Neste momento, aguarda-se que os feridos estabilizem de modo que se faça a devida transferência para a referida unidade sanitária.

Para a Polícia, não há dúvida de que o excesso de velocidade e a superlotação foram as causas da tragédia.

O carro é de um recém-chegado da África do Sul, por sinal, do pai do condutor. Ambos ainda não foram localizados.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos