O País – A verdade como notícia

O amor está no ar… a Formiga Juju e o Rio dos Elefantes no Auditório do BCI

Cristiana Pereira vai lançar o livro A Formiga Juju e o Rio dos Elefantes: Uma história para amar, esta quarta-feira, às 17h15, no Auditório do BCI, na cidade de Maputo. O livro foi ilustrado por Walter Zand.

Advertência. Não é um livro infantil o que Cristiana Pereira vai lançar às 17h15 desta quarta-feira, no Auditório do BCI. A Formiga Juju e o Rio dos Elefantes: Uma história para amar, de facto, é um livro de amor, publicado numa altura em que o mundo precisa de uma lufada de ar fresco, ternura e acções altruístas. É a pensar nisso que, com ilustrações de Walter Zand, Cristiana Pereira leva ao público de todas idades, nacional e além-fronteira, uma narrativa cheia de vida, de realidade e boas práticas.

A Formiga Juju e o Rio dos Elefantes: Uma história para amar é, igualmente, um livro que pretende despertar nos leitores o amor pela preservação da natureza, afinal a humanidade só pode cuidar do que ama, contrariando a mensagem da proibição que muitas vezes é veiculada. Ou seja, no lugar de investir numa ficção que restringe as pessoas a matar animais ou a desbravar indiscriminadamente as árvores da floresta, Cristiana Pereira desenrola um enredo no qual as personagens são desafiadas a amar, a cuidar do próximo e do meio ambiente em geral, porque do equilíbrio daí resultante surge o bem-estar para todos.

No princípio da história, o Rio dos Elefantes quase seca, porque a Floresta, sua paixão, anda triste. O amor entre as duas personagens é muito recíproco na narrativa. Quando uma está bem, a outra sorri e todos beneficiam-se disso. Entretanto, o inverso faz com que ambas esmoreçam. A solução ou não dessa alegórica narrativa a envolver o bem e o mal cabe a Formiga Juju, que encontra na felicidade das outras personagens uma forma de tornar o universo ficcional um lugar melhor.

Na verdade, A Formiga Juju e o Rio dos Elefantes: Uma história para amar faz parte de um movimento cívico de promoção da leitura e expressão criativa, fundado no país em 2012. “A sua missão é despertar o imaginário das crianças, através da leitura e expressão criativa, para que sejam elas a criar as suas próprias histórias. Através da produção e disseminação de contos infantis abordando temáticas sociais (como a malária ou a deficiência), o movimento pretende contribuir para a construção de uma sociedade livre e justa, que celebra a diversidade e estimula a criatividade de cada criança”.

Portanto, a ideia do livro de Cristiana Pereira é contribuir para a consciencialização do público sobre os desafios da conservação. Assim, a partir da história serão realizadas actividades de animação de leitura e rodas de conversa nas escolas, nas associações e nas comunidades circunvizinhas às áreas de conservação, em colaboração com diversos parceiros. Aliás, o quinto livro da Formiga Juju tem uma tiragem de 1500 exemplares, dos quais 1000 serão doados a escolas e entidades localizadas nas zonas com maiores desafios de conservação.

Na cerimónia de lançamento, o livro de Cristiana Pereira será apresentado por Soraia Abdula. Além de uma intervenção da autora, o programa do lançamento também inclui um momento musical com Xixel Langa.

Sinopse

Um dia, a Formiga Juju ouve o velho Matuba, seu amigo elefante, a reclamar por não ter água para beber. Quando pergunta ao Rio o que se passa, percebe que a Floresta está triste por ser tão maltratada. Então, Juju atravessa o oceano com a sua turma para pedir ajuda a Caetano Veloz, um “papagaio com muito boa voz”. Com ele, os amigos irão aprender o que devem fazer para salvar a floresta.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos