O País – A verdade como notícia

O ambiente macroeconómico pode afectar a competitividade das PME

Para a CTA este programa é um contributo da FUNDASO para a facilitação do ambiente de negócios das PME. Foi assim que Agostinho Vuma, Presidente da Confederação das Associações Economias de Moçambique (CTA), iniciou o seu discurso na 7ª edição das 100 melhores PME.

Vuma prosseguiu dizendo que 90 por cento do tecido empresarial é constituído por Pequenas e Medias Empresas.

“Neste contexto, no âmbito do diálogo privado com o Governo, a nossa confederação tem definido reformas para tornar o ambiente de negócios mais atractivo para as PME”, disse Vuma.

O presidente da CTA falou que as empresas ganharam a consciência da justiça fiscal e organização contabilística.

“Estamos a falar do conteúdo local, factores que tenham a ver com a produção local”, acrescentou.

Quanto ao ambiente macroeconómico um dos grandes constrangimentos é que as empresas não são pagas a tempo, e para Vuma este é um dos grandes desafios financeiros que as empresas ultrapassam.

“Estes aspectos são sinais de como o ambiente macroeconómico pode afectar a competitividade das PME”, disse Vuma acrescentando que, a CTA destaca seu envolvimento na fiscalidade, redução da carga tributaria e facilitação de pagamento de impostos. 

Para terminar Vuma disse que o ambiente de negócios não é apenas feito pelo Governo e que as PME devem adoptar uma postura proactiva em busca da ética profissional.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos