O País – A verdade como notícia

Nyusi revitaliza Base Naval de Metangula como estratégia de combate ao terrorismo

Foto: Presidência da República

O Presidente da República, Filipe Nyusi, está em Niassa, numa visita de trabalho. Esta quinta-feira, Nyusi visitou a Base Naval de Metangula, onde se mostrou satisfeito por ver os militares a operacionalizarem as embarcações de patrulha.

No local, Nyusi percorreu várias áreas, teve alguns encontros não abertos à imprensa e levou mais tempo a inteirar-se do estado das embarcações de patrulha e intercepção. Algumas estão operacionais e outras em processo de operacionalização e reequipamento, trabalho que está a cargo dos próprios militares da Marinha de Guerra de Moçambique, algo que impressionou o Comandante-Chefe das Forças Armadas de Defesa de Moçambique.

De acordo com o Presidente da República, a Base Militar de Metangula, província de Niassa, é a maior e melhor do país. E pela sua característica fronteiriça com o vizinho Malawi (separado pelo Lago Niassa), a vila-sede de Metangula, no distrito de Lago, desempenhou, segundo Nyusi, um papel multifacetado na província de Niassa.

Em relação à qualidade do equipamento, Nyusi disse que “conheço a base, acredito que alguns também. Algum trabalho está a ser feito, mas pode não ser visível, porque ainda não está concluído, pelo menos em termos de infra-estruturas e recursos humanos”.

Nyusi disse que as infra-estruturas da Base Militar de Metangula estão a ser qualificadas e reabilitadas para melhor servir à Marinha de Guerra. E no que concerne ao equipamento, atribuiu mérito ao Estado-Maior-General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, por ter apostado na busca de soluções.

“O normal seria pedir ao Comandante-Chefe isto ou aquilo, porque é novo ou moderno, por isso estamos a pedir. Mas aqui é o contrário. Estão a dizer Comandante-Chefe, nós estamos a fazer isto, e uma das razões que me levou até cá era justamente para ver o que estão a fazer, e com que meios e capacidades”, disse Nyusi, acrescentando que a robustez do equipamento não podia ser desperdício, pelo que as FADM fizeram o exercício de trazer o material afundado (por exemplo as rampas e doca flutuante), à superfície para que fosse reaproveitado, juntando a experiência dos antigos técnicos que operavam na base naval, além da montagem do novo equipamento.

Na ponte-cais da Administração Marítima onde atracam embarcações de transporte de passageiros e carga, ligando Moçambique, Malawi e Tanzânia, Nyusi manifestou preocupação com a avaria de algumas embarcações, nesta interacção com a vice-ministra dos Transportes e Comunicações.

No âmbito do projecto presidencial “Um distrito, um hospital”, o Presidente da República tenciona montar unidades sanitárias com significativa capacidade de assistência em saúde nos distritos de Metangula não é excepção, pelo que, no local, existe um projecto de um bloco operatório.

“Aqui, capitalizam o bloco operatório, porque não serve apenas aos militares. A população local também utiliza. Mais de 30 pessoas se beneficiam desta infra-estrutura, enquanto se espera por uma unidade sanitária de grande dimensão”, afirmou Nyusi.

O bloco operatório de Metangula também vai servir ao programa de vacinação da COVID-19. Filipe Nyusi não falou do terrorismo, tendo reservado essa abordagem para esta sexta-feira.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos