O País – A verdade como notícia

Nyusi diz que “não é por ganhar pouco que penitenciários devem ser corruptos”

O Presidente da República quer respeito e dignidade no tratamento do recluso. No encerramento do 17º Curso de Formação de Guardas Prisionais, Filipe Nyusi exigiu dos agentes penitenciários um comportamento que não dê espaço para questionamentos, tal como aconteceu no “Caso Ndlavela”.

É no Centro de Formação Básica dos guardas penitenciários de Lhembe, situado no distrito da Moamba, província de Maputo, onde, nesta quarta-feira, se realizou a cerimónia de fim do curso dos novos agentes.

Após meses de formação, os 1.028 guardas prisionais que resultam do 17º curso serão distribuídos por cerca de 140 estabelecimentos penitenciários existentes ao longo do país.

A graduação foi dirigida pelo Presidente da República na sua qualidade de Comandante em Chefe das Forças de Defesa e Segurança. Filipe Nyusi exigiu comportamento exemplar, criticando o episódio de abusos sexuais de reclusas em Ndlavela. “Não queremos que haja espaço para especulações sobre o comportamento do nosso guarda, como é o caso do Estabelecimento Penitenciário Especial para as Mulheres desta província. Verdade ou não, mas não deve haver nenhum espaço para questionamentos.”

Filipe Nyusi sabe da existência de corrupção no sistema prisional, pelo que deixou um alerta aos novos agentes. “Na vossa missão, devem pautar sempre pela honestidade, evitem ser corruptos, corruptores e nunca aceitem ser corrompidos. É melhor me encararem, não olhem para baixo, olhem para mim. Não permitam que sejam corrompidos, vão ganhar pouco, sim, mas é o que o país consegue dar neste momento, mas não procurem ganhar de outra forma, caso não, trocam o espaço com o recluso.”

Face ao desafio do terrorismo em Cabo Delgado, estes 1.028 homens e mulheres devem estar em prontidão, pois, se a situação evoluir, podem ser solicitados. “Saibam, estamos a enfrentar uma agressão do extremismo violento do terrorismo e as suas consequências atingem todos, por isso apelamos para a vossa permanente preparação e prontidão. As missões podem alterar, vocês podem ser incumbidas a missões diferentes destas ou para aliviar ou para reforçar o caudal do combate ao terrorismo”.

Em mensagem, os novos guardas penitenciários garantiram estar prontos para servir na garantia da ordem, bem como na reabilitação e reinserção do recluso.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos