O País – A verdade como notícia

Nyusi destaca avanços e desafios macroeconómicos

O informe do PR, como de praxe, estendeu-se a vários sectores nacionais; apontando, deste modo, os avanços, desafios e perspectivas dos mesmos. Nos transportes rodoviários adquiriu-se cerca de 289 autocarros. “O nosso plano é comprar mil autocarros até ao final do quinquénio. Com os novos autocarros melhoramos a mobilidade e o tempo de viagem de Maputo a vários cantos do país, numa conexão com o sector privado”.

PR destacou que no transporte marítimo foram adquiridos novas embarcações de alta qualidade e registou-se a entrada de duas novas companhias aéreas no sector da aviação civil, sendo que essas companhias reduzem, gradualmente, a carência e promovem o turismo nacional.

“Procedemos ao lançamento da primeira obra do Aeroporto de Xai-Xai e mais de 50 novas localidades tiveram a cobertura de telefonia móvel. É importante destacar que realizamos a primeira prova anual biométrica”. Fora isso, houve alargamentos dos serviços de assistência social neste sector e “temos a consciência que podemos fazer ainda mais”, disse Filipe Nyusi.

O deporto, para o PR, constitui um eixo que coloca o país no mapa mundial. Prémios obtidos por equipas de salto à corda, basquetebol e canoagem, mereceram destaque.

Para Filipe Nyusi, “2018 foi o melhor ano desportivo de sempre”, destacando, também, o apoio financeiro de instituições internacionais a vários órgãos desportivos nacionais.

Produção de cereais em massa em comparação com o ano anterior. 3.2 milhões de cereais nos últimos anos, crescimento na aposta de culturas de rendimentos, o crescimento da exportação do caju (acima de 100%), a construção de fábricas de processamentos da castanha de caju e a produção de cerca de 65 mil toneladas de algodão o que representa um aumento de 56 por cento, dominaram o prisma da agricultura.

O desenvolvimento rural foi acompanhado por uma mini-apresentação do Programa Sustenta, uma iniciativa que, segundo o PR, será implementado em todas províncias do país em 2019. “Este projecto já beneficiou a 30 mil pessoas no presente ano. Tivemos um avanço no projecto ‘Um Distrito, Um Banco’, o que mostra que a bancarização rural já é efectiva”.

“Mobilizamos cerca de um bilião de dólares para o sector da conservação e turismo e continuamos a apostar no ensino artístico e vocacional em todo país. A celebração dos 200 anos da Ilha de Moçambique foi um dos pontos culturais importantes. É importante referir que o campo das artes teve diversos prémios”.

As estradas e pontes foram vistas pelo PR como sendo áreas indispensáveis na ligação do país e na aceleração do desenvolvimento do mesmo. Pontes erguidas e quilómetros de estradas reabilitadas foram apontados por Nyusi como um grande avanço que, acima de tudo, “beneficia várias localidades, projectando a um bom caminho o programa de integrado de desenvolvimento rural”.

A electrificação de diversas zonas do país que dependiam de países vizinhos e a abertura de centros de electrificação, marcaram o subtítulo da energia. A abertura de uma unidade de processamento de granito, em Chimoio, e as vagas de emprego que a mesma abre tiveram uma atenção especial do PR.

“Para 2019, idealizamos materializar o eixo da habitação do programa quinquenal. Contaremos com a parceria do sector privado. Construímos muitas casas, todavia ainda é muito pouco”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos