O País – A verdade como notícia

Nyusi defende que universidades devem priorizar educação e não lucro

Filipe Nyusi esteve hoje em Katembe, Cidade de Maputo, para inaugurar a primeira universidade naquele distrito. Tem o nome Aquila (do latim, que significa águia). E a Aquila é desafiada a voar alto no conhecimento, até porque o lucro não deve ser o principal foco.

A Universidade Aquila (UNAQ), oficialmente aberta ao público desde hoje, tem, numa fase inicial, seis cursos do nível de licenciatura, nomeadamente Biomedicina laboral, enfermagem geral, Farmácia, Contabilidade e Auditoria, Direito e Engenharia Agrónoma.

À sua chegada para inauguração, Filipe Nyusi teve, primeiro, de conhecer o espaço, com destaque para os laboratórios, salas de aula, entre outros departamentos e, aliás, recebeu explicações do próprio chanceler e reitor, Teodoro Waty, sobre o funcionamento e o que se pretende daquela instituição de ensino.

Seguiram-se o descerramento da lápide e o corte da fita que marcavam a inauguração da UNAQ.

E no momento de intervir, Filipe Nyusi mostrava-se como homem que gostou do que viu, mas nem por isso, alertou sobre o que é essencial para as universidades.

“Existe um debate na sociedade sobre o ensino superior privado, que, não poucas vezes, é visto como projecto empresarial do que educativo. No nosso entender, as duas vertentes são importantes, mas não temos dúvida de que a prioridade deve ser dada a este último objectivo”, disse o estadista.

O reitor, Teodoro Waty, garante que a Universidade Aquila pretende formar pessoas, não apenas olhando para o mercado do emprego ou para o desenvolvimento do empreendedorismo, mas também e, principalmente, visando reduzir as desigualdades no acesso ao conhecimento.

“As universidades devem continuar a ser o que mais ninguém pode: construtores de um conhecimento diferente num tempo mais longo do que o presente imediato”, diz Waty, acrescentando que as universidades devem construir “conhecimento útil do que abre imaginários, que não se limita a reproduzir obviedades da nova linguagem de empregabilidade e de empreendedorismo, mas da excelência, eficiência na inovação do que pode ser imaterial hoje, mas riqueza nacional projectada”.

Estiveram na cerimónia de inauguração da UNAQ o presidente do Tribunal Supremo, o secretário de Estado na Cidade de Maputo, o edil da capital do país, deputados, académicos, entre outras personalidades.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos