O País – A verdade como notícia

Nyusi afirma que 2018 fica marcado como um ano de concórdia entre forças políticas

O ano 2018 está quase a chegar ao fim. Como é habitual, o Chefe do Estado foi à Assembleia da República para apresentar o Informe Anual. Dirigindo-se à nação moçambicana, Filipe Nyusi afirmou que este ano foi caracterizado por um ambiente de paz. Por isso, 2018 fica marcado como um ano de concórdia entre diferentes forças políticas. E porque a concórdia a que o Chefe do Estado se refere teve contributo do falecido líder da Renamo, Filipe Nyusi lamentou o desaparecimento físico daquele político, sublinhando que Afonso Dlhakama “foi decisivo para ultrapassarmos um passado de morte e aproximar os moçambicanos em nome do que temos de comum. O que nos pode unir é mais forte do que nos pode separar”. Por isso, “continuaremos a desenvolver acções para concórdia entre os moçambicanos”. Para o efeito, uma das estratégias do Governo é apostar nos festivais e feiras, pois os mesmos são susceptíveis de sedimentar laços culturais para a união dos moçambicanos do Norte ao Sul. Foi por essa razão que este ano realizaram-se o quinto Festival dos Jogos Nacionais, em Nampula, Festival dos Combatentes, em Sofala, e o 10º Festival Nacional da Cultura, em Niassa, também para promover a identidade nacional.

Segundo entende o Chefe do Estado, Moçambique não deve deixar-se guiar por políticas que fragmentam o povo, pois as mesmas prejudicam o desenvolvimento nacional. Com efeito, assume Nyusi, 2018 foi, igualmente, um ano caracterizado por esforços colectivos rumo à estabilidade socio-política e pela retoma da economia moçambicana. “Todas as realizações conquistadas não teriam sentido sem estabilidade social e política. Todos os avanços ganham sentido porque se circunscrevem numa retoma da economia”, enfatizou, garantido que, passados quatro anos de governação, mantém, hoje, o mesmo compromisso com a verdade. “Em 2014 afirmei que queria liderar um ciclo de coesão, enfatizando que sempre lutei por aquilo que acredito, transformando obstáculos em oportunidades. Da mesma forma, devemos ter coragem de dizer a verdade e manter o nosso compromisso”.

E porque este foi também um ano de dor, sobretudo motivados por ataques armados no Norte de Moçambique, Nyusi disse que 189 insurgentes em Cabo Delgado foram detidos. Além disso, mesmo com vista a salvaguardar a soberania, o Governo intensificou a protecção nas fronteiras terrestres e marítimas, reduzindo a pesca ilegal, em coordenação com Tanzânia, Madagáscar e Seychelles. Por via dessa coordenação, em Outubro, não foi abateu nenhum elefante na Reserva do Niassa, por caçadores furtivos.

Não obstante, Nyusi anunciou algumas medidas para o próximo ano, como a isenção do pagamento das taxas de matrículas pelos alunos até à nona classe. Na saúde, o PR anunciou o lançamento da iniciativa “Um distrito, um hospital distrital”, que já iniciou em alguns pontos do país, como Memba, Monapo e Macia. Vai acontecer de forma progressiva a materialização desse desiderato.

Num ano em que se realizaram as quintas eleições autárquicas, marcadas por contestações da Renamo e MDM, o Presidente defendeu a necessidade de se reforçar o mecanismo de fiscalização dos processos eleitorais.

Filipe Nyusi continua, neste momento, a apresentar o Informe Anual na Assembleia da República.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos