O País – A verdade como notícia

Número de expositores da FACIM 2021 cai 50%

Realiza-se, a partir desta segunda-feira, a 56ª edição da Feira Internacional de Maputo (FACIM), a decorrer de 30 de Agosto a 05 de Setembro de 2021, nas instalações da instituição, em Ricatla, distrito de Marracuene, província de Maputo. Neste momento, 122 expositores inscreveram-se para participar do evento, contra 250 previstos.

Sob o lema “Industrialização, Inovação e Diversificação da Economia Nacional”, a FACIM, que no ano passado não foi acolhida devido a pandemia da COVID-19 vai decorrer o modelo híbrido, ou seja com expositores e participantes presenciais e virtuais.

De acordo, com a porta-voz do Governo, Ludovina Bernardo, todos os expositores das províncias fora de Maputo vão expor virtualmente e vai se garantir que haja limitação de visitantes ao recinto, como forma de evitar aglomerados, em cumprimento das medidas de prevenção e combate à COVID-19.

FACIM, a mais antiga feira de negócios multissectorial de Moçambique, promove oportunidades de negócios e exposição de várias marcas, serviços e produtos.

Em termos de participação internacional, a projecção do Governo era no sentido de garantir que participassem 24 países, mas só foi possível a inscrição de 12 países.

Recentemente, o director-geral da Agência para a Promoção de Investimentos e Exportações (APIEX), Gil Bires, disse que os trabalhos no terreno decorrem a bom ritmo, estando tudo a postos para que o cronograma traçado para o certame seja cumprido.

Segundo o responsável, num contexto em que o país necessita de manter as feiras comerciais, não só para atrair mais investimentos directos, estrangeiro e nacional, bem como para promover as suas exportações, a APIEX vai assegurar, durante o certame, o cumprimento das medidas de prevenção e combate à pandemia da COVID-19.

Gil Bires apontou como uma das apostas da APIEX, a intensificação das acções de promoção de exportações, através da concessão de maior assistência aos operadores nacionais, tendo avançado que, mesmo neste ambiente adverso, o país tem de continuar a atrair mais investimentos estrangeiros e nacionais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos