O País – A verdade como notícia

Num jogo com sete golos “hidroeléctricos” descarrilam “locomotivas” de Nampula

A União Desportiva de Songo subiu ao segundo lugar do Moçambola 2019 após vencer, na deslocação a Nampula, ao Ferroviário local, por 3-4, em partida de atraso da 17ª jornada do campeonato nacional. A partida não se realizou no dia inicialmente marcado porque a turma de Songo estava na Tanzania, onde defrontou o Simba local, numa eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões, tendo, na ocasião, conseguido a passagem ao play-off, ora em disputa diante do Platinum FC do Zimbabwe.

A partida desta quarta-feira iniciou praticamente com os donos da casa a abrirem o activo, através de Betinho, que aproveitou uma desatenção dos forasteiros, logo aos dois minutos. E porque os “locomotivas” da capital do norte vinham de uma vitória, na última jornada, diante do Têxtil de Púnguè, já se adivinhava por uma vitória caseira, algo que começou a ser posta em causa quando Luís Miquissone restabeleceu a igualdade.

Depois disso começou o pesadelo para a turma de Akil Marcelino e seus adeptos, que viram Candinho desfazer o empate e logo a seguir Telinho a ampliar a vantagem dos “hidroeléctricos”, ainda na primeira parte do jogo. Já se pensavam numa possível goleada da única equipa que representa o nosso país nas competições africanas, edição 2019/2020, tanto mais que o segundo lugar estava no horizonte dos treinados de Nacir Armando.

Mas a segunda parte ainda trouxe outra postura do Ferroviário de Nampula, que reduziu ainda nos primeiro minutos, mas nada que fizesse pensar no desfecho do jogo. É que com o 2-3 a prevalecer, a esperança do empate era enorme no seio dos adeptos “locomotivas”, mas Luís Miquissone voltou a mostrar a sua veia goleadora e apontou o quarto para a sua equipa na partida e o oitavo golo na sua conta pessoal nesta edição do Moçambola, o que coloca o internacional moçambicano destacado na segunda posição da lista dos melhores artilheiros, atrás de Eva Nga, melhor marcador, com 16 golos.

Akil Marcelino, insatisfeito com o resultado, foi fazendo algumas alterações no seu xadrez, e mesmo no finalzinho do jogo, quando se entrava para o período das compensações, eis que Lanito marca e volta a reduzir a desvantagem da sua equipa. Mas já não havia tempo para esboçar uma outra reacção e chegar ao empate, tendo a partida terminado com os campeões nacionais a vencerem nesta primeira deslocação dos jogos em atraso, descolando-se do Ferroviário da Beira na segunda posição, agora destacado, com 35 pontos.

Os “hidroeléctricos”, que ainda tem um jogo em atraso com o Maxaquene, para a 19ª jornada, estão agora com menos três pontos do Costa do Sol, líder da prova, com 38 pontos, e entra na corrida pelo pódio final da prova-mor do futebol moçambicano, quando faltam dez jornadas para o final.

Já o Ferroviário de Nampula continua sem se encontrar com os bons resultados, voltando a perder, mantendo-se ainda na zona da despromoção, com os mesmos 17 pontos do Baía de Pemba, penúltimo classificado.

Na próxima jornada, a 20ª, domingo, os “locomotivas” de Nampula voltam a jogar em casa, no Estádio 25 de Junho, desta feita diante do Textáfrica do Chimoio, enquanto a União Desportiva de Songo recebe a Liga Desportiva de Maputo, num dos jogos mais importantes da jornada.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos