O País – A verdade como notícia

Novas tarifas do transporte indignam munícipes em Maputo

Utentes dos transportes semi-colectivos, na Cidade de Maputo, denunciam a desonestidade de alguns transportadores que estão a cobrar preços acima dos estipulados pelas autoridades municipais. A situação está a causar desgaste e embaraços aos cidadãos.

A desonestidade de alguns transportadores, que operam na rota Praça dos Combatentes- Albasine, arredores da Cidade de Maputo, está a causar indignação aos utentes. É que os passageiros estão a ser cobrados 15 meticais ao invés de 12, ou 15 meticais em função do percurso como ficou decidido pelas autoridades.

Samuel Inácio diz ser injusto pagar 15 meticais pela viagem que faz. “Eu acho um pouco injusto, porque cobravam dez meticais e, do nada, vão para 15 meticais. Dizem que o Conselho Municipal mudou tudo, então não tenho nada a contrariar. Consigo pagar os 15 meticais, mas com dificuldades”, reclamou.

Emílio Massango, que também viaja diariamente nesta rota, sabe o quanto custa tirar 30 meticais diários para sair de casa para o trabalho e vice-versa. “Não está fácil pagar o chapa, que antes custava 10 a 12 meticais, mas agora subiu muito. Não temos outra opção porque temos que trabalhar”.

Edissesio Tualafo é cobrador e rebate as colocações dos passageiros.

“Nós reclamamos ao Município porque o preço já era insustentável. O combustível também subiu, e estes passageiros quando sobem não descem, vão de uma terminal a outra e, por isso, estamos a praticar os 15 meticais”, rebateu.

Em reacção à situação, a Direcção Municipal de Transporte e Trânsito esclarece que da Praça dos Combatentes para Albasine, há dois preços a serem praticados em dois corredores diferentes.

Loide Massangai, Directora Municipal Adjunta de Mobilidade, Transporte e Trânsito, explica como são aplicados os preços naquela rota.

“São dois corredores, conforme sabem e podem verificar. Os nossos transportes públicos têm sempre uma faixa de identificação, alguns são cor-de-rosa, azuis, castanho ou vermelho. É importante que os munícipes retenham que o corredor castanho pratica o preço de 15 meticais e o corredor com faixa vermelha, que é o corredor da rua da linha, pratica a taxa de 12 meticais”, explicou.

O corredor com faixa castanha, parte da Praça dos Combatentes até Albasine via Magoanine, com uma distância superior a 10km. Enquanto isso, há o corredor com faixa vermelha que faz o trajecto Praça dos Combatentes até Albasine, via Rua da Linha e Avenida Cardeal Dom Alexandre Dos Santos, com uma extensão de menos de 10 km.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos