O País – A verdade como notícia

Nivagara defende educação patriótica e de cidadania no país

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Daniel Nivagara, defende que as instituições de ensino superior no país devem apostar numa formação que não apenas verse sobre aspectos técnico-científicos, mas também abarque temas sobre cultura, patriotismo e proactividade.

Segundo Nivagara, os quadros formados nas cerca de 50 instituições de ensino superior em Moçambique devem desenvolver habilidades e competências que lhes permitam engajarem-se de forma abnegada nos esforços colectivos de criação da prosperidade nacional. Nivagara entende que esta é a condição fundamental para a promoção do tão almejado e merecido bem-estar social dos cidadãos.

O governante adiantou, ainda, que as instituições de ensino superior devem levar avante, e de forma mais sólida, a implementação do seu plano de formação com qualidade do corpo docente, e melhorar o rácio “docente grau académico de doutor por estudante”.

Para tal, o ministro entende haver necessidade de investir na modernização das tecnologias de informação e comunicação, aliando-as ao desenvolvimento de competências digitais dos gestores, docentes, corpo técnico-administrativo e estudantes, no contexto da implementação do ensino híbrido e da era digital na qual nos encontramos.

“Em nosso entender, a modalidade de ensino híbrido não se deve circunscrever apenas à aplicação de TIC no ensino, mas também que o mesmo deve servir como base para a transformação pedagógica, particularmente em termos de metodologias de ensino-aprendizagem”, precisou o ministro.

Por fim, Nivagara apelou as instituições para elevarem substancialmente o leque de cursos acreditados pelo Conselho Nacional de Avaliação de Qualidade do Ensino Superior (CNAQ).

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos