O País – A verdade como notícia

Nini Satar repatriado dentro de uma semana

O repatriamento de Momade Assife Satar, mais conhecido por Nini Satar, deverá ter lugar dentro dos próximos sete dias, segundo avança a AIM, que cita o jornal ‘Notícias’.

Segundo a agência de notícias, Moçambique não tem acordo bilateral de extradição com a Tailândia, devendo o repatriamento de Nini Satar acontecer no âmbito das convenções internacionais em que ambos os Estados aderiram contra o crime organizado e transnacional, terrorismo, branqueamento de capitais entre outros. 

E no quadro dos procedimentos judiciais da Tailândia, sete dias é o tempo descrito como máximo para que todas as formalidades estejam cumpridas e o moçambicano recambiado. 

Nini Satar foi capturado na última quarta-feira, na Tailândia, sob posse de um passaporte falso, que ostentava o nome Sahime Mohammad Aslam, na sequência de um mandado de captura internacional, requerido em Abril do ano passado pela Procuradoria-Geral da República (PGR), viabilizado pelo Tribunal Judicial da Cidade de Maputo.

O Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) refere já está a trabalhar com vista a esclarecer e identificar todos os envolvidos na emissão do passaporte falso que Nini Satar portava quando foi detido.

A PGR revogou a liberdade condicional de que gozava no âmbito da pena que cumpria em conexão com os casos do assassinato do jornalista Carlos Cardoso, em 2000, e o desfalque de 14 milhões de dólares no ex-BCM, nos anos 1996.

Segundo os argumentos da PGR, Nini Satar formou uma organização criminosa cujo propósito é raptar cidadãos moçambicanos para posteriormente exigir avultadas quantias em dinheiro.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos