O País – A verdade como notícia

Nenhum aluno se matriculou para ingresso à 8ª classe na escola Estrela Vermelha

A Escola Secundaria Estrela Vermelha, localizada no centro da cidade de Maputo, tem estado a registar pouca procura assim como desistências massivas ao longo dos últimos três anos, aliás, a sete dias da data prevista para o encerramento das matrículas, ainda não tem nenhuma vaga preenchida para o ingresso a 8ª classe do ensino básico geral. 

Segundo Gilberto Reis, director da Escola Secundária Estrela Vermelha, a escola dispõe de pouco mais de 800 vagas para o ano lecticvo 2018.

“Eu acredito que vamos ter sobrecarga de trabalho quando estivermos próximos do início do ano lectivo, tem sido sempre assim, infelizmente”, lamentou.

Na ocasião, o responsável pediu aos pais e encarregados de educação para inscreverem os seus educandos o quanto antes.

O outro problema enfrentado pela instituição assenta na existência de muitas salas, havendo pouca adesão. “Ano passado, já funcionamos com três salas vazias porque não tem sido uma escola muito preferida, mesmo aqueles que matriculam, acabam pedindo transferência, de tal forma que no ano passado tivemos um número aproximado de 200 transferências”, referiu o director da escola.

A escola possui 72 salas de aula e lecciona de 8ª a 10ª classe.

De acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano publicado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, a generalidade das crianças de Moçambique é matriculada no ensino básico, mas 69,3% acabam por abandonar a escola antes de concluir o ensino primário.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos