O País – A verdade como notícia

Negociações tarifárias atrasam adesão de Moçambique ao protocolo do Mercado Livre em África

Moçambique poderá avançar no próximo ano com o processo de adesão ao projecto da Zona de Comércio Livre da SADC.

A informação foi avançada neste sábado pelo Ministro da Indústria e Comércio, Carlos Mesquita, que representou o Presidente da República, Filipe Nyusi, na 13ª sessão extraordinária da Conferência dos Chefes de Estado e de Governos da União Africana, sobre a Zona de Comércio Livre Africana.

Moçambique ainda não ratificou o protocolo, simplesmente assinou e estamos neste momento a trabalhar em detalhes na negociação de vários aspectos das tabelas tarifárias, e acredito que, dentro do próximo ano, poderemos avançar” explicou Mesquita, em contacto com a nossa reportagem.

O protocolo do mercado único africano entra em vigor a partir de 1 de Janeiro do próximo ano mas, para países como Moçambique, e outros 36 que não ratificaram, tem até 31 de Dezembro de 2021 para fazé-lo, segundo informações prestadas durante a conferência, que decorre de forma virtual.

Enquanto negoceia questões tarifárias e outros aspectos através dos quais Moçambique quer ver vantagens para os produtos nacionais, Mesquita não tem dúvidas que a adesão a este protocolo, será benéfico.

“Este acordo traz inúmeras vantagens. Embora estejamos com uma economia ainda debilitada, com micro e pequenas empresas com enormes desafios na questão da competitividade e na questão das ligações empresariais, mas é uma oportunidade que temos para crescer” avaliou o ministro.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos