O País – A verdade como notícia

Necessários USD 200 milhões para reparação de três regadios na Zambézia

Apenas um dos quatro regadios no distrito de Mopeia, província da Zambézia, estão em pleno funcionamento, o que segundo as autoridades compromete a produção de arroz. Para reverter o cenário, são necessários 200 milhões de dólares, estimou o director distrital das Actividades Económicas, Gilton José.

O distrito de Mopeia, localizado na zona sul da Zambézia, tem quatro regadios para a produção de arroz, nomeadamente “São Francisco de Assis”, “Limane”, “Chiverano” e regadio da “Paz”. Este último é único que está em pleno funcionamento e produz duas épocas por ano, tal como deu a conhecer o sector das Actividades Económicas distrital. 

O facto de os outros três regadios do distrito estarem a funcionar a meio gás, por depender das condições climáticas, está a comprometer o potencial produtivo daquela cultura.

Entretanto, o director distrital das Actividades Económicas, Gilton José, refere que o distrito está a conhecer avanços em termos de produção do cereal e a aposta, “agora, é produzir duas épocas por ano, sobretudo no regadio da “Paz”, onde o sistema de rega funciona em pleno”.

De acordo com a fonte, no regadio onde o regime de produção é a sequeiro, os níveis de colheita atingem três toneladas por hectare, enquanto onde o sistema funciona em pleno a produção chega até quatro toneladas por hectare.

Em termos de potencial, só para a cultura de arroz, Mopeia tem disponíveis 40 mil hectares e vai passar para 10 mil hectares na campanha agrícola 2020/2021.

Na última campanha agrícola, a produção foi de oito mil hectares, com um total de 25 mil toneladas. Estima-se que a produção para a safra seguinte atinja mais de 30 mil toneladas.

ASSOCIAÇÃO DE CAMPONÊS CLAMA POR TRACTORES     

Um grupo de 120 membros da Associação São Francisco de Assis debate-se com problemas de meios para viabilizar a produção de arroz no distrito de Mopeia. Ao todo, os associados trabalham em mil hectares e, devido à insuficiência de parque de máquinas, a lavra dos campos para a campanha agrícola 2020/2021 não vai para além dos 50%.

O regadio “São Francisco de Assis” funciona a sequeiro porque o sistema de rega não está operacional. No local são necessários 70 milhões de dólares norte-americanos para viabilizar os trabalhos de reabilitação.

Neste momento, os produtores dependem da chuva para produzir comida. Além disso, eles enfrentam a falta de tractores para lavrar a terra e apelam ao Governo para canalizar meios de produção, de modo a garantir níveis de colheita animadores, num distrito onde o arroz é cultura de bandeira.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos