O País – A verdade como notícia

Nacala Logistics regista prejuízo de 16 milhões de dólares no terceiro trimestre

Reduziu em 40 por cento o transporte de carvão no terceiro trimestre deste ano no Corredor Logístico de Nacala. Como consequência, a empresa Nacala Logistics registou um prejuízo de 16 milhões de dólares norte-americanos durante o período em referência.

Para a Nacala Logistics, empresa que gere o porto de Nacala e faz a manutenção da linha férrea usada para o transporte de carvão de Tete e outras mercadorias para o Malawi, o período em análise foi amargo em termos gerais.

De Julho a Setembro, a quantidade de carvão mineral transportada foi de 1.341 mil toneladas, uma queda na ordem dos 40 por cento face ao mesmo período do ano passado (2019). Tal, deveu-se aos efeitos negativos da pandemia da COVID-19 que ditaram o corte da procura.

“No que se refere ao embarque de carvão, a produção atingiu 1.410 mil toneladas, tendo-se verificado uma baixa comparativamente a igual período de 2019 de menos 37%”, lê-se num comunicado de imprensa da empresa enviado hoje à nossa redacção.

Em relação à carga geral, a Nacala Logistics transportou 86 mil toneladas no período em análise, um decréscimo de 46% em relação ao mesmo período do ano passado, altura em que foram transportadas 159 mil toneladas.

De acordo com o comunicado, no global, o baixo desempenho da firma está associado ainda a uma fraca procura no transporte de clinker, chá, combustível de Moatize, tabaco, ervilha e carga diversa nacional, por causa da COVID-19.

O prejuízo da empresa resulta também de uma depreciação em 50 milhões de dólares sofrida pela empresa. Mesmo assim, a administração da firma olha para o futuro com esperança.

“Este ano continua a ser desafiador, devido aos impactos causados pela covid-19 em toda a cadeia de operação, ferrovia e porto. Entretanto, a demanda para a carga geral está já a ser retomada”, considera o administrador financeiro da Nacala Logistics, Fábio Iwanaga.

A Nacala Logistics resulta da fusão da identidade de cada uma das empresas do Corredor Nacala, nomeadamente, Corredor do Desenvolvimento do Norte (CDN), Corredor Logístico Integrado de Nacala (CLN), Central EAST African Railways (CEAR) e Vale Logistics Limited (VLL).

Os accionistas das empresas representadas pela Nacala Logistics são dois: Vale e Mitsui. Sendo que a Vale possui 50% de acções e a Mitsui os outros 50%.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos