O País – A verdade como notícia

Município introduz cartão de identificação de motoristas

A proposta foi, ontem, avançada pelo vereador para a área de transportes, João Matlombe, na 62ª reunião plenária da Assembleia Municipal da cidade Maputo.
Com a medida, pretende-se disciplinar a actividade e, deste modo, evitar o encurtamento de rotas, entre outras irregularidades. “Acreditamos que, com a carteira profissional, o motorista vai sentir-se cada vez mais responsabilizado, pois, neste momento, 90 por cento das multas são aplicadas sobre o livrete, o que penaliza os proprietários das viaturas”, disse Matlombe.
No capítulo do encurtamento de rotas, os cobradores de “chapa” serão proibidos de chamar a rota e o destino dos transportes, por se entender que este facto abre espaço para o desvio e o encurtamento de rotas. 
“Todas as viaturas a nível da cidade de Maputo estão licenciadas e possuem uma faixa que indica origem e destino que deverá ser seguido pelos transportadores. Quando os cobradores chamam o destino, damos a faculdade de alterar o itinerário da viatura”, explicou o vereador.  
A postura municipal proposta sugere, ainda, a concessão de novas rotas em três corredores da Cidade de Maputo. “Iniciámos o projecto-piloto com a Cooperativa de Transportadores do Corredor N1 (COTRAC N1) há um ano e obtivemos resultados positivos, o que nos encoraja a seguir com o modelo, que será consolidado em Maputo e expandido para Matola e Boane”, acrescentou a fonte. 
Na sessão desta quarta-feira, foram ainda discutidas a proposta do limite de orçamento do programa de redução de pobreza por distrito, as informações sobre o combate ao HIV/Sida e a proposta de regulamento do prémio literário 10 de Novembro. 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos