O País – A verdade como notícia

Mulheres do hoteleiro querem mais empoderamento

O Comité da Mulher Trabalhadora da Indústria Hoteleira, Turismo e Similar ao nível da cidade e província de Maputo defende maior valorização, sobretudo pelo patronato, das mulheres no sector como forma de promover a igualdade de género. Neste sentido as mulheres do sector em causa apelam a maior intervenção das autoridades no combate a assédio moral e sexual e desigualdade salarial.

Estas preocupações e apelos foram manifestados na sexta-feira durante a realização da II Conferência do Comité da Mulher Trabalhadora do Sector Hoteleiro, Turismo e Similar da cidade e província de Maputo. No evento que tinha como um dos objectivos debater a situação da mulher daqueles sectores foi eleita pela primeira vez uma coordenadora provincial daquele comité, Paula da Glória. Na ocasião a recém-eleita prometeu fortalecer parcerias com várias entidades com vista a criar condições para que a mulher do sector tenha o empoderamento que se pretende.
Actualmente, na capital do país, existem mais de 10 mil mulheres que trabalham no sector de Hotelaria, Turismo e Similares, o que representa mais de 52 por cento do total de 19.547 trabalhadores deste sector nesta parte do país. Por sua vez, o secretário da Indústria Hoteleira, Turismo e Similares da cidade de Maputo que dirigiu a cerimónia, Gonçalves Zitha, apelou aos membros do sindicado a contribuírem na criação de condições com vista a melhoria dos serviços no sector e por conseguinte dos trabalhadores. Aliás, Zitha defendeu ainda a necessidade de o patronato promover a igualdade de género.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos