O País – A verdade como notícia

Mulheres de Mecúfi sem acesso à maternidade

Muitas mulheres do distrito de Mecúfi, na província de Cabo Delgado, continuam a dar parto em casa e algumas perdem a vida devido às longas distâncias que separam as suas casas de uma maternidade. A situação é considerada crítica e parece não ter solução à vista.

Devido ao reduzido número de unidades sanitárias no distrito de Mecúfi, a maior parte das mulheres grávidas acaba por dar parto em casa e algumas são obrigadas a percorrer longas distâncias a pé, para ter acesso a uma maternidade.

“O Centro de Saúde fica em Changa, longe daqui. Nós vamos ao hospital a pé; saímos daqui às cinco horas e chegamos lá às oito horas”, disse Rosália Augusto, residente em Mecúfi.

Para reduzir o sofrimento das mulheres grávidas e diminuir a mortalidade materno-infantil, a fundação MASC financiou a construção de uma maternidade na aldeia 3 de Fevereiro, onde, actualmente, as mulheres têm de percorrer mais de dez quilómetros para receber os cuidados primários de saúde e dar um parto seguro.

A primeira pedra para a construção de uma maternidade na aldeia 3 de Fevereiro foi lançada pelo governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, e testemunhada pela representante da fundação MASC, autoridades comunitárias e pela população local.
As obras estão avaliadas em mais de cinco milhões de meticais e deverão ser concluídas em Janeiro de 2022.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos