O País – A verdade como notícia

Mulheres celebram 7 de Abril a trabalharem nos mercados

Muitas mulheres passaram o dia sete de Abril a trabalhar nos mercados da Cidade de Maputo. Com a vigência do estado de emergência no país não houve celebração, porém, as mulheres continuam expostas a contaminação pela COVID-19 nos mercados.

 

No Mercado de "Xipamanine” a azafama  é maior. Ali Ignora-se o perigo, as mulheres estão expostas a contaminação pelo novo coronavírus. Num determinado ponto regista – se uma enorme concentração procura-se pela capulana, afinal é dia 7 de Abril dia da mulher moçambicana."Matilde Fernando, diz saber que deve previnir-se, mas esta mergulhada numa multidao que procura pela capula. Diz a nossa reportagem que tudo tem feito para se proteger do novo coronavirus e só saiu para ir comprar a capulana"

Dia da mulher moçambicana que pela vigência do estado de emergência e imposição da COVID-19 não teve direito a celebração mas o trabalho nos mercados da Cidade de Maputo o caso de "xipamanaine" e janet não faltou. Gulhermina vende no Mercado Janet diz que apeasr dos pesares o trabalho está andar e não encontrou outra forma de celebrar se não trabalhar. Elisa é outra vendedira que esteve neste dia 7 a vender no Mercado de xipamamnine. Para Elisa estava muito bom, pois, havia muita venda.

Com a falta de alguns materiais de protecção como mascaras nas farmácias, aqui no mercado Janet há jovens que usam da sua criatividade para produzir mascaras com recurso a capulana. A mesma mascara chega as mãos do consumidor por 50 a 70 meticais.

A COVID-19 não tem cura ao momento. A prevenção é o melhor remédio. Fique em casa, lave regularmente as mãos com sabão ou cinza. Evite ficar em locais com aglomeração de pessoas.

 

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos