O País – A verdade como notícia

Mulher de 87 anos recupera-se da COVID-19 após 14 dias de sufoco

Uma paciente de 87 anos venceu a luta contra a COVID-19, após 14 dias internada no Hospital Geral de Mavalane, a apanhar oxigénio.

Chama-se Maria da Paz e, segundo conta, tudo começou quando ficou três dias sem comer, por falta de apetite. E, porque já tinha perdido forças, o seu filho chamou uma ambulância para a transportar ao hospital, onde ia “tomar soro”.

Quando lá chegaram, segundo narra, foi submetida a um teste da COVID-19, que acusou positivo.

Segundo o seu filho, João Paulo Madruga, “a situação foi agravando-se, começou com problemas respiratórios e foi transferida para o Hospital [Geral de Mavalane]. Do jeito que a situação estava, mal, até pensei que nunca mais ia ver a minha [mãe]”.

Foram dias difíceis por que a família da idosa passou, 14 dias, tempo suficiente para concluir que a COVID-19 é séria. João Paulo, emocionado, conta que, por conta do desespero para ver de perto a sua mãe, tentou, escondido, aproximar-se ao edifício onde ficam as pessoas internadas e o cenário era arrepiante.

“Isto é sério e mata!”, constatou e acrescentou que “quando cheguei perto, conseguia ouvir pessoas, mesmo com o aparelho, a fazerem esforço para respirar e a tossirem muito. Imagino que as pessoas lá dentro estão como um peixe quando é tirado vivo da água, que tenta, a todo custo, procurar uma forma de respirar. Aquilo é horrível e a minha mãe, infelizmente, passou por isso”.

O processo para recuperação de Maria da Paz não foi fácil, pior ainda por se tratar de uma luta contra um inimigo invisível. Irene Matsinhe é a médica que cuidou da idosa e disse que o factor que mais dificultava era a idade da paciente.

Contou que a paciente entrou num estado crítico e “com dificuldades respiratórias marcantes e, nesse processo, fez-se tudo que era necessário para que a paciente tivesse o oxigénio, mas, graças a Deus, conseguimos e teve um final positivo”.

Mesmo com final positivo, Da Paz diz que não quer recordar-se da experiência que vivenciou naquele centro de isolamento, pois foram “momentos terríveis”, mas sublinha que nunca se esquecerá dos profissionais que cuidaram de si na batalha contra a COVID-19.

“É uma equipa de jovens excelentes que, dia e noite, cuidaram de mim e de outros pacientes com todo carinho e paciência; peço a Deus que os abençoe”, rogou a idosa e, por fim, emocionada, agradeceu-lhes: “muito obrigada”.

Da Paz não deixou de apelar para o cumprimento e respeito às medidas de prevenção da COVID-19, pois “ninguém devia vir a este lugar, acreditem!”

Chegou numa maca a respirar através de tubos e, no fim, saiu do hospital recuperada, com uma plateia repleta de profissionais de saúde, que aplaudiam pela vitória, pois, aos 87 anos, Maria da Paz venceu uma batalha que poucos da sua idade conseguem.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos