O País – A verdade como notícia

Mulémbwè desafia membros a serem mais fortes 

Teve lugar, na última sexta-feira, a terceira Sessão Ordinária do Comité Provincial de Maputo, que pretendia apreciar e analisar o relatório do Secretariado do Comité Provincial, o informe do Gabinete Provincial de Preparação das Eleições e informe do Governo Provincial relativos ao primeiro semestre de 2018.

A terceira sessão da Frelimo apreciou também os relatórios do Círculo Eleitoral da província de Maputo na Assembleia da República e da bancada da Frelimo na Assembleia Província. Por outro lado, os camaradas avaliaram o seu desempenho de modo a capitalizar as melhores experiência e afastar os males que podem concorrer para minar o desempenho dos órgãos do partido.

Durante a sua intervenção, o primeiro secretário da Frelimo na província de Maputo, Avelino Pinto Muchine, disse que a sessão decorria num momento importante para o país, tendo em conta a aprovação pela Assembleia da República dos instrumentos legais que vão viabilizar a realização das eleições autárquicas agendadas para o próximo dia 10 de Outubro.

“Este é um importante passo conseguido graças a contínua entrega e amor ao povo do nosso camarada Presidente Filipe Nyusi que, através de uma visão, conseguiu consensos sobre a paz e reconciliação com a liderança da Renamo, configurados no pacote da descentralização anunciado pelo camarada presidente no início do ano”, disse Muchine.

Entretanto, Eduardo Mulémbwè, Membro da Comissão Política e Chefe da Brigada de Assistência e Apoio à província de Maputo, desafiou membros do partido a serem mais fortes tendo em conta a alta concorrência política.

No seu discurso de abertura, Mulémbwè começou por questionar a prestação dos membros do partido durante o recenseamento eleitoral, onde a província estava no nono lugar durante as primeiras três semanas do processo, o que classificou de linha vermelha tendo em conta os desafios que a província tinha em termos de resultados.

Mais adiante, Mulémbwè questionou se os camaradas estariam preparados para vencer as eleições de Outubro.

 “ Hoje com o novo figurino devemos indagar-nos com toda honestidade, vamos manter os quatro presidentes dos conselhos municipais oriundos do nosso partido? A pergunta pode parecer desnecessária, a pergunta faz se porque se efectivamente queremos manter o poder autárquico com os presidentes oriundos da Frelimo, temos que fazer passar as listas da Frelimo na cidade da Matola, Boane, Manhiça e Namaacha. Estamos contentes com a situação de hoje? Que avaliações fazem dos resultados das eleições de 2008 para 2013 e de 2013 para 2018, que projecção estamos a fazer?”. Questionou Mulémbwè.

Mulémbwè convidou os camaradas a avaliarem e reflectirem em relação aos resultados obtidos nas eleições autárquicas passadas.

Eduardo Mulémbwè recomendou os membros do partido a planificar uma vitória com objectivo de obter todos os lugares nas assembleias municipais durante as eleições de Outubro próximo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos