O País – A verdade como notícia

Muçulmanos oram pelo fim da violência em Cabo Delgado

Foto: O País

Muçulmanos de todo o mundo celebraram, hoje, o Eid Ul-Fitre que é o fim do jejum que durou 30 dias. Na Cidade de Maputo, os muçulmanos oraram pelo fim da violência terrorista em Cabo Delgado e pelo bem-estar em todo o país.

Muçulmanos voltam a juntar-se após dois anos de suspensão de cerimónias em massa, devido às medidas restritivas contra a COVID-19 que estavam em vigor no país. Esta segunda-feira, no campo do Clube Estrela Vermelha na Cidade de Maputo, foi proferido o sermão, tendo-se defendido a necessidade de manutenção da paz, perdão e amor ao próximo.

O Sheik da Mesquita de Malhangalene, Suleiman Fonseca, diz que o que acontece em Cabo Delgado não tem nada a ver com o Islão. “Pedimos o fim da guerra em Cabo Delgado. Nós temos a liberdade de pedir a Allah tudo aquilo que nos apoquenta e inquieta e a melhor coisa que podemos ter é uma convivência pacífica e sã no nosso país”, referiu.

No mesmo recinto, mas separados, isto é, homens de um lado e mulheres do outro, a mensagem era a mesma.

O Sheik Suleiman Fonseca reiterou ao “O País” que a comunidade muçulmana continuará a desenvolver acções de solidariedade no país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos