O País – A verdade como notícia

MRM realiza consulta pública sobre proposta de segunda estação de tratamento de combustível

A Montepuez Ruby Mining (MRM) realizou, recentemente, uma consulta pública sobre o seu projecto de instalação da segunda planta de processamento e aumento da capacidade de armazenamento de combustível nas suas operações.

Para além de cumprir os requisitos legais, a consulta deu à MRM a oportunidade de compreender as opiniões das principais partes interessadas sobre o projecto e de responder a quaisquer questões que os membros da comunidade pudessem ter relativamente ao projecto.

A MRM, que explora rubis no posto administrativo de Namanhumbir, distrito de Montepuez, província de Cabo Delgado, tem um orçamento proposto para a nova estação de tratamento de USD 59,6 milhões.

“Este projecto terá um impacto significativo tanto na empresa como no país. Uma vez concluída, a nova estação de tratamento proposta deverá aumentar substancialmente a produção e a base de receitas da empresa. Por sua vez, isto levará a um aumento do imposto de produção e dos royalties a pagar ao governo moçambicano, além dos mais de 400 novos empregos que estão a ser criados”, disse Claudius Nhongonhema, Director-geral Adjunto da MRM.

A capacidade de produção actual da MRM é de 200 toneladas por hora e, com a infra-estrutura proposta instalada, espera-se o aumento de mais 400 toneladas por hora. A capacidade actual de armazenamento de combustível é de 130.000 litros, que se propõe aumentar para 300.000 litros.

Espera-se que o projecto gere mais de 400 novos postos de trabalho e, sempre que possível, a MRM vai recrutar localmente, nas comunidades dentro e em torno da concessão da MRM.

A consulta teve lugar no posto administrativo de Namanhumbir e contou com a participação, além da MRM, das autoridades a nível nacional e provincial de licenciamento ambiental, representantes dos governos distrital e local, bem como membros das comunidades locais.

Espera-se que o trabalho propriamente dito no terreno comece em Junho deste ano, os quais estão sujeitos a aprovações regulamentares.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos