O País – A verdade como notícia

Mozal doa diverso equipamento médico à Secretaria de Estado de Maputo

A empresa de Alumínio Mozal doou hoje, à Secretaria de Estado da Província de Maputo, diverso material médico com vista à prevenção e combate ao Coronavírus. O equipamento está avaliado em mais de 12 milhões de meticais.

Depois de ter doado mais de um milhão de meticais ao município de Boane, na última quinta, na sexta-feira a empresa Mozal doou, igualmente, diverso material médico à Secretaria de Estado da Província de Maputo, com vista à prevenção e combate ao Coronavírus.

Composta por termómetros infravermelhos, batas e aventais descartáveis, macacões, barretes, botas, luvas, máscaras cirúrgicas e de oxigénio para adultos e crianças, a doação custou aos cofres da empresa de alumínio 12.950.000.00 (doze milhões novecentos e cinquenta mil meticais).

Gil Cumaio, director interino para assuntos corporativos da Mozal, assinalou durante a entrega do material que, com a acção, a empresa “quer reafirmar o seu compromisso na participação activa do bem-estar das comunidades, juntando seus esforços com os do Governo, assim como de outros parceiros, no combate à pandemia COVID-19.

Por sua vez, a Secretária de Estado da Província de Maputo, Vitória Diogo, enalteceu, ao considerar que a empresa sempre “esteve presente no apoio ao Governo”, desde os primeiros momentos em que os esforços na luta contra a pandemia foram activados.

“Desde a primeira hora temos contado com o apoio imensurável do sector privado. Eu acredito que cerca de 90% das condições que disponibilizamos, não só à população, mas também aos nossos profissionais de saúde e do sector público em geral, têm sido garantidas pela generosidade dos nossos parceiros”, disse Diogo, em reconhecimento pela entrega do privado à causa.

No discurso, Diogo partilhou também alguns dados sobre o impacto que a pandemia causou na província, tendo revelado que 135 empresas tomaram medidas que envolveram cerca de dois mil trabalhadores. Das empresas, conforme avançou a Secretária de Estado, 106 suspenderam totalmente as actividades; seis parcialmente, oito optaram pela rotatividade laboral, sete por férias colectivas, seis pela redução de trabalhadores, enquanto duas pela redução da carga horária.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos