O País – A verdade como notícia

Movitel e BHGE solidários com as vítimas do Idai

A ajuda humanitária continua a chegar para as vítimas do ciclone Idai, que recentemente assolou as províncias de Sofala, Manica e Zambézia. Face a este desastre natural, a operadora de telefonia móvel, Movitel, e a Baker Hughes, a GE company (BHGE) decidiram fazer uma doação para amenizar o sofrimento das populações afectadas.
 
Na semana finda, a Movitel decidiu doar bens alimentares totalizando 30 toneladas. Os produtos oferecidos, incluem kits com arroz, feijão e óleo, que foram canalizados ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) para distribuição nos centros de acolhimento instalados naquela cidade.
 
A operadora apoiará ainda com a entrega de cartões SIM grátis e recargas para que as vítimas possam se comunicar com os seus familiares. A empresa preparou também um apoio para os seus funcionários em todas as zonas afectadas, como forma de amenizar o seu sofrimento.  
 
“Preparamos três mil kits prontos para serem distribuídos às famílias vítimas do ciclone Idai. Esta é a nossa manifestação de solidariedade para com as pessoas que de um momento para outro perderam casas e seus haveres, por conta deste desastre natural na região centro do País. Apelamos para outras empresas e instituições seguirem o mesmo gesto dos nossos concidadãos”, disse Hélder Cassimo, director de comunicação da Movitel.
 
Por seu turno, César Tembe, director de prevenção e mitigação do INGC, afirmou momentos após receber os donativos, que vão de certeza ajudar as pessoas que neste momento estão a necessitar de assistência alimentar. São três mil kits que vão ajudar a igual número de famílias albergadas nos centros de acomodação criadas na província de Sofala e não só”, frisou Tembe.
 
A empresa Baker Hughes, a GE company (BHGE) que também juntou-se na causa, anunciou hoje a doação de 50 mil dólares americanos (cinquenta mil) de ajuda às vítimas do ciclone Idai.  
 
O donativo feito à Cruz Vermelha de Moçambique irá ajudar a financiar despesas como comida, água, abrigo, produtos médicos e outros bens necessários. Os colaboradores da empresa também se juntaram à causa, com contribuições monetárias e com bens essenciais de apoio aos necessitados.
 
“É desolador ver a escala de devastação deixada pelo ciclone na vida de tantos inocentes, particularmente em Moçambique. Com esta contribuição feita à Cruz Vermelha quisemos complementar todos os esforços que estão a decorrer, na ajuda às comunidades afectadas, para que voltem à normalidade,” referiu Ado Oseragbaje Presidente e CEO da BHGE da África Sub-Saariana.
 
O ciclone Idai ocorrido no dia 14 devastou vastas áreas em Moçambique, Zimbabwe e Malawi, causando dezenas de perdas de vidas

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos