O País – A verdade como notícia

Movimento migratório começa a intensificar-se em Ressano Garcia

Foto: O País

Já começa a intensificar-se o movimento migratório no posto fronteiriço de Ressano Garcia. Das 6 às 12 horas deste domingo, cruzaram aquela fronteira entre saídas e entradas 1623 pessoas entre nacionais e estrangeiros. Sobre os acidentes de viação, as autoridades redobram esforço para reverter o actual quadro.

Celso Machava está de regresso à casa depois longo período de ausência; leva consigo a família que tem como destino à província de Inhambane para passar as festas que se avizinham. Conta que a viagem está a correr tranquilamente, isto depois de ter feito teste da COVID-19.

“Está tudo bem, a viagem está a correr bem, apenas as enchentes. Vou para casa para passar as festas junto à família”, disse.

Os guichés do Serviço Nacional de Migração já começam a sentir a pressão e, do lado de fora, as viaturas já fazem filas, uma situação que pode embaraçar a viagem, até porque Roberto Nhundzo, um dos viajantes que falou ao nosso jornal, relata que “há tantos roubos na fronteira e isso nos preocupa”.

Já no Comando da Polícia de Fronteira, mais de trinta cidadãos foram detidos, depois de terem sido encontrados a violarem a fronteira nacional vindo da vizinha África do Sul. Os mesmos foram submetidos ao rastreio da COVID-19 e, de seguida, sensibilizados a regularizar a documentação.

 

ACIDENTES DE VIAÇÃO JÁ MATARAM 865 PESSOAS ESTE ANO

Mais de 80 pessoas morreram de Janeiro a Novembro deste ano, vítimas de 846 acidentes de viação ocorridos no país. A situação está a preocupar as autoridades e o Instituto Nacional de Transportes Rodoviários (INATRO) diz que será implacável na fiscalização rodoviária para reverter o actual quadro de sinistralidade rodoviária.

Um pouco por todo o país, durante os nove meses do ano prestes a findar, houve registo de 846 acidentes de viação, número que representa um aumento em 11 casos quando comparado com o ano de 2020, que teve registo de 835. Para além dos vários danos materiais causados pela sinistralidade, houve registo de 865 mortes por acidentes nas estradas nacionais.

O Presidente do Conselho de Administração do INATRO disse que, desde o passado dia 9 de Outubro, há acções em curso para reverter o actual quadro de sinistralidade no país.

“Podem ver que, depois do último acidente que houve na Manhiça, até ao presente, os sinistros tendem a reduzir, mas tivemos alguns acidentes ligeiros. Renovamos o apelo aos condutores para não beberem enquanto vão ao volante. E seremos implacáveis na estrada, durante as festas teremos pontos fixos, e isso não significa que o código de estradas entrou de férias. Vamos controlar a velocidade, estaremos na estrada para garantir que se cumpram as regras de trânsito”, concluiu Chinguane Mabote.

Vários meios serão posicionados nas estradas nacionais para prestação de assistência à mobilidade e segurança rodoviária durante a quadra festiva.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos