O País – A verdade como notícia

Movimento Democrático de Moçambique queixa-se de perseguição em Manica

O MDM reservou o vigésimo quinto dia de campanha para fazer balanço, onde queixa-se de inviabilização de seus trabalhos políticos.

A título de exemplo, Humberto Escova, delegado provincial do MDM em Manica, avançou que recentemente no distrito de Macossa, membros e simpatizantes da Frelimo quando se aperceberam que o MDM se preparava para saudar o seu candidato presidencial Daviz Simango, o qual estava de passagem para a vizinha província de Tete, “os camaradas mobilizaram jovens para pedirem voto exactamente no mesmo local onde Simango devia se encontrar com seus membros”.

Já a cabeça de lista da Frelimo em Manica, Francisca Domingos Tomás esteve no povoado de Pindanganga em Gondola onde voltou a prometer emprego para jovens além de providenciar água, luz e infra-estruturas sociais básicas como é o caso de acesso a educação, saúde, estradas e pontes caso o partido vença as eleições.

Falando a centenas de potenciais eleitores que acorreram ao comício em Mussiquiri, Francisca Domingos disse que os problemas que aquela comunidade enfrenta, só terão solução se o povo depositar seu voto no candidato Filipe Nyusi e na Frelimo.

Por sua vez, o cabeça-de-lista da Renamo, Alfredo Magumisse continua a pedir votos em Mossurize, tendo trabalhado esta terça-feira no povoado de Mabudu.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos