O País – A verdade como notícia

Morreu Luís Siquice, o “Pé Canhão”

No dia que o país celebrava 46 anos de assinatura dos Acordos de Lusaka, o dia da Vitória, o mundo do desporto recebe a triste notícia do desaparecimento físico de Luís Siquice, antigo jogador da selecção nacional e do Costa do Sol, entre os finais da década 70 e inícios da década 80.

Siquice perdeu a vida aos 61 anos de idade, vítima de doença prolongada, de acordo com fonte familiar.

Luís Siquice notabilizou-se como atleta no Costa do Sol, onde conquistou dois títulos nacionais, nomeadamente em 1979 e 1980. Com a camisola canarinha, Siquice tornou-se melhor marcador do campeonato nacional de futebol, em 1977.

Pela selecção nacional Luís Siquice teve uma passagem curta, tendo feito apenas duas partidas.

Depois disso, na década 80, ainda teve passagem pelo Maxaquene, levado por Martinho de Almeida e neste clube beneficiou de uma ida à França para debelar a lesão.

Siquisse marcava golos de todos estilos e feitios, mas o grande destaque era a força do seu remate o que lhe conferiu a alcunha de “Pé Canhão”.

O finado estreou-se como futebolista na Associação Académica de Moçambique, tendo passado pela formação do Ferroviário do Maputo antes de juntar-se, em 1974, ao Costa do Sol, então Sport Lourenço Marques e Benfica.

À família enlutada, o “O País” endereça as mais sentidas condolências.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos