O País – A verdade como notícia

Morreu Ivan, a alma dos Rockfeller’s

A banda Rockfeller’s e a música moçambicana perderam, esta terça-feira, o baixista e compositor Ivan Velhanos. O artista perdeu a vida em Maputo, vítima de doença.

Quando nasceu, a 11 de Junho de 1976, na Cidade de Maputo, o terceiro filho de nove irmãos foi baptizado Evangelos Alberto Velhanos. No entanto, entre familiares, amigos e no universo da música, o seu nome que vingou se resumiu a quatro letras: Ivan.

Ao longo dos anos e sempre que pôde, o terceiro filho de Alberto André Velhanos e Marta Zandamela viveu a música intensamente e sonhou como ele próprio. Por isso mesmo, com os amigos Marco Ribeiro e Victor Ribeiro fundou a banda de rock Inéditos, que, mais tarde, adoptou o nome Rockfeller’s. O grupo de rock granjeou muita simpatia dos moçambicanos graças ao rigor técnico na execução das instrumentais e à relevância dos temas tratados: simples, actuais e desconcertantes. Em grande parte, o sucesso da banda deveu-se à visão musical de Ivan.

Segundo contou esta terça-feira, Xavier Machiana, a sua integração nos Rockfeller’s foi graças ao convite do baixista, que, sem ele: “Eu não teria seguido a carreira musical. O Ivan é o grande e responsável por eu ser músico, hoje”.

Além de Xavier Machiana, a decisão de integrar novos membros dos Rockfeller’s sempre passava por Ivan, pois ele era a alma que ligava a todos os membros e um dos que nunca abandou a banda.

Na sua dedicação à música, Ivan esmerou-se em ter coisas perfeitas e puxou pelos outros. Foi um sonhador, enérgico e muito batalhador. Além de tocar a viola baixo, também compôs. Aliás, um dos grandes temas dos Rockfeller’s, “Namorado”, foi escrito por Ivan Velhanos.

45 anos depois do seu nascimento, o baixista da (eventualmente) mais representativa banda de rock moçambicana foi infectado pelo Coronavírus. Quando soube da notícia, cumpriu o isolamento em casa e começou a tratar-se. Mas a situação agravou-se e teve de ser internado por quatro dias numa das clínicas da Cidade de Maputo. O rock man  resistiu até onde pôde, mas o seu destino na terra estava cumprido. Na madrugada desta terça-feira, a família Velhanos, os integrantes da banda Rockfeller’s, os amigos de sempre e os admiradores incondicionais receberam a trágica notícia: “O Ivan já não está entre nós”

Partiu um artista que foi a força motora de um movimento juvenil que se impôs no país há aproximadamente 20 anos. Assim, Evan, Ellis e Nayika, seus três filhos, ficaram sem pai; Alberto André Velhanos e Marta Zandamela ficaram sem o seu terceiro filho; António, Graça, Amélia, Páscoa, entre outros, perderam um irmão; a música moçambicana, essa, ficou sem um instrumentista e compositor. Esta quarta-feira não será, por tudo isso, como tantas outras para os que continuarão a amar Ivan, mesmo sem poderem se despedir dele. Ficará, possivelmente, para os amigos e para os que com o baixista conviveram, a imagem de um homem com alto sentido de família. Ivan partiu, será enterrado esta quarta-feira de manhã, no Cemitério de Michafutene, em Maputo, mas o rock nunca se vai esquecer dele.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos