O País – A verdade como notícia

Morreu hoje o arcebispo sul-africano Desmond Tutu

Perdeu a vida, hoje, aos 90 anos, o arcebispo emérito sul-africano, Desmond Mpilo Tutu, que se destacou na luta contra o regime apartheid e que foi laureado Nobel da Paz em 1984.

É o fim da caminhada de um homem de grandes causas. Desmond Mpilo Tutu nasceu a 7 de Outubro de 1931, em Klerksdorp; ficou conhecido como defensor dos direitos humanos e primeiro negro a ocupar o cargo de Arcebispo anglicano da Cidade do Cabo, e permaneceu até 1996.

Tutu foi diagnosticado com câncer de próstata no final dos anos 1990 e, nos últimos anos, foi hospitalizado várias vezes para tratar infecções associadas à doença. Por conta da sua doença, o arcebispo desencadeou vários movimentos de combate ao cancro da próstata.

O arcebispo, que lutou pela emancipação dos negros sul-africanos junto dos outros líderes, como Nelson Mandela, morreu numa clínica para idosos, na cidade do Cabo. As causas da sua morte ainda não são conhecidas.

Segundo escreve a News24, o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, expressou as suas condolências à esposa de Tutu, Leah, e à sua família, bem como ao Conselho e à equipa da Fundação Desmond e Leah Tutu Legacy.

“O falecimento do arcebispo emérito Desmond Mpilo Tutu é outro capítulo de luto na despedida da nossa nação a uma geração de notáveis ​​sul-africanos que nos legaram uma África do Sul libertada. Desmond Mpilo Tutu era um patriota sem igual; um líder de princípios e pragmatismo que deu significado para a visão bíblica de que a fé sem obras está morta”, disse Ramaphosa.

Para o líder sul-africano, Tutu era o exemplo de um homem de intelecto extraordinário, integridade e invencibilidade contra as forças do apartheid.

“Ele também era terno e vulnerável na sua compaixão por aqueles que sofreram opressão, injustiça e violência sob o apartheid e pessoas oprimidas ao redor do mundo”.

Os feitos de Desmond Mpilo Tutu foram reconhecidos pelo resto do mundo pelas extensas realizações em prol da justiça social e económica em todo o mundo e pela valorização dos negros.

O arcebispo Tutu era último sobrevivente sul-africano vencedor do Prêmio Nobel da Paz, depois da morte de Nelson Mandela em 2013 e de Frederik  Klerk em em Novermbro deste ano.

1

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos