O País – A verdade como notícia

Moradores destroem posto policial em Macaneta

Os moradores da localidade de Macaneta, distrito de Marracuene, na província de Maputo, denunciaram, último sábado, à nossa equipa de reportagem perseguições e detenções alegadamente injustas protagonizadas pelos agentes da Polícia de Protecção. O caso começou em Fevereiro, quando a população incendiou uma viatura de marca Toyota, dupla cabine, pertencente a uma cidadã acusada pela população de ter tentado sequestrar e traficar dois jovens em Macaneta. Quatro meses depois, já no domingo antepassado, a Polícia deteve um grupo de moradores, acusando-os de terem incitado à destruição da viatura em causa e de terem agredido a suposta raptora. Furiosa, a população foi ao posto policial local exigir a soltura dos detidos, mas a Polícia recusou-se. Em resposta, algumas pessoas destruíram o posto policial, com recurso a martelos e fogo.

No local, O País constatou as marcas da violência da população, com destaque para os vestígios de pneus queimados, chapas de zinco destruídas, bem como outras infra-estruturas ligadas ao posto policial. “Somos muitos que fazemos parte da lista de pessoas que a Polícia diz que quer prender. A questão que colocamos é: como a Polícia quer que nós paremos de reivindicar, se continua a deter pessoas injustamente? Não é um pequeno grupo que participou nas manifestações, foram quase todos os moradores de Macaneta e admiramos por que apenas estão a deter alguns. Por que não vêm recolher todos para a cadeia?”, questionou um dos moradores, que diz ser pai de um dos jovens que estão detidos acusados de incitar à destruição da viatura da suposta raptora.

Comando da PRM promete pronunciar-se esta semana

Confrontado pelo jornal O País sobre as denúncias dos moradores de Macaneta, o chefe das operações do comando distrital da PRM em Marracuene remeteu-nos ao comando provincial. Entretanto, o porta-voz desta instituição, após contacto telefónico com o chefe das operações do comando distrital de Marracuene, prometeu pronunciar-se sobre o caso das denúncias da população ao longo desta semana. Aliás, os moradores, que preferiram falar em anonimato ao O País, por temerem represálias, queixam-se ainda de supostos casos de abuso de poder por parte da Polícia.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos