O País – A verdade como notícia

MOPHRH e Water Operation vão reabilitar 20 sistemas de abastecimento de água em seis províncias

Vinte sistemas de abastecimento de água serão construídos, reabilitados ou ampliados em seis províncias do país. Um memorando de entendimento para o efeito foi assinado esta segunda-feira, em Maputo, entre o Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos (MOPHRH) e a Operation Water.

Segundo o memorando assinado pela directora executiva da Administração de Infraestruturas de Água e Saneamento no MOPHRH, Ruth Nhamucho e pelo presidente e fundador Operationm Water, Ryan Phillips, esta organização não-governamental ira financiar em pouco mais de 50 milhões de dólares americanos, parcerias publico privadas para a reabilitação, ampliação ou construção de 20 sistemas de abastecimento de água nas províncias de Niassa, Cabo Delgado, Zambézia, Sofala, Inhambane e Gaza.

O vice-ministro das Obras Públicas e Habitação foi quem dirigiu a cerimónia tendo dito na ocasião que o país precisa de 1.3 mil milhões de dólares americanos para garantir o acesso à água potável a toda população moçambicana e outros dois mil milhões para o saneamento urbano ate 2030. Victor Tauacale acrescentou que apesar do esforço orçamental que o Governo tem vido a fazer a taxa de cobertura de água e saneamento da população dos centros urbanos continua baixa.

 “O Governo tem encorajado as suas instituições a procurar fontes alternativas de financiamento, para além do Orçamento do Estado, que possam contribuir para acelerar o desenvolvimento socioeconómico do país e uma das formas tem sido a do envolvimento do sector privado como o que estamos assistir neste acto”, disse.

Com o acordo já assinado segue-se a fase de estudos de viabilidade técnico financeira, elaboração de projectos executivos e o lançamento de concursos públicos para os que forem aprovados.

O presidente e fundador da Operation Water, Ryan Phillips, disse que o objectivo da sua organização é garantir que a água potável esteja disponível a cada vez mais pessoas e a preços que elas possam pagar. Para o efeito, desenvolve projectos de infraestruturas de água em vários pontos do mundo. Philips considerou assinatura do memorando de entendimento com as autoridades Moçambicanas como uma fase crítica do projecto.

“Esperamos uma colaboração frutuosa e um projecto bem-sucedido, principalmente que os beneficiários tenham acesso à água potável” reiterou. 

Concluído o projecto, poderá beneficiar cerca de 500 mil pessoas.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos