O País – A verdade como notícia

MoNo promove movimento artístico para enaltecer inclusão

No ano que comemora 10 anos de existência, a Associação Cultural MoNo lançou-se no desafio de promover a arte de forma inclusiva. Assim, apresentou, semana passada, um movimento artístico que resulta de uma parceria com a Cooperativa Luana Semeia Sorrisos, para despertar a sociedade em relação à necessidade de reflectir sobre o que pode e dever ser feito a favor das pessoas portadoras de deficiência, quer nas artes, quer no dia-a-dia.

Assim, através de uma peça especialmente concebida para crianças, a Associação Cultural MoNo demonstrou como, mesmo sem membros, por exemplo, portadores de deficiência podem integrar o elenco teatral. De acordo com o seu director, Vítor Sala, a MoNo tem estado a fazer um trabalho com crianças com vários níveis de deficiência na companhia das suas mães.

Vítor Sala disse também que o objectivo do movimento artístico inclusivo é repensar os desafios da sociedade. A peça apresentada, com efeito, mostra que, independentemente da deficiência, qualquer pessoa pode lutar pelo que gosta.

Do mesmo modo, com o movimento artístico interessa à MoNo contribuir para estimular a autoconfiança dos portadores de deficiência sem motivação.

A Associação Cultural MoNo é uma instituição sedeada na cidade de Maputo. Fundada há 10 anos, tem colaborações em vários países, como Quénia, Brasil e Noruega. Além da área da dança tradicional, actua no teatro, na pintura e na escultura.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos