O País – A verdade como notícia

Moçambique sobe um degrau no Ranking da FIFA

A selecção moçambicana de futebol subiu hoje um lugar no ranking da FIFA, que continua a ser liderado pela Bélgica. O Senegal subiu duas posições, após conquista do Campeonato Africano das Nações (CAN-2021).

A FIFA divulgou nesta quinta-feira o Ranking Mundial de Selecções referente ao mês de Fevereiro de 2022. Na actualização do organismo gestor do futebol, Moçambique subiu um degrau, passando da 117ª para a 118ª posição.

A actualização significou a subida de um lugar em relação a de Dezembro do ano passado, mantendo no entanto os mesmos 1151 pontos de um ranking que, uma vez mais é liderado pela Bélgica (líder da hierarquia da FIFA desde 2018), com 1828.45 pontos, seguida pelo Brasil (1823.42) e pela França (1786.15).

O Egipto deu um salto maior, de 45.º para 34.º, depois de ter atingido a final do Campeonato Africano das Nações, perdida no domingo passado para o Senegal, selecção africana mais bem posicionada, na 18ª com 1587.78, à frente do Marrocos (1547.42) e Nigéria (1509.91), vigésimo quarto e trigésimo segundo, respectivamente. A selecção dos Camarões, que figurou na terceira posição do CAN, subiu 12 degraus e encontra-se em 38º lugar no ranking.

As mudanças não ocorreram só em África, com base nos resultados eliminatórias para a Mundial de seleções, a Argentina, já classificada para o Qatar e em segundo lugar nas eliminatórias Sul-Americanas, tirou o quarto lugar da Inglaterra. Trata-se da única alteração no ‘top 10’.

A Gâmbia foi quem teve o maior crescimento, subindo 25 posições e chegando ao 125º lugar. A Guiné Equatorial, por sua vez, avançou 15 colocações e garantiu um lugar no top 100. Malawi (119º), Gabão (82º) e Mali (48º) foram outras selecções que subiram no ranking.

Em relação aos países africanos de língua oficial portuguesa, Portugal continua a ocupar a oitava posição, atrás da Itália (sexta posicionada e possível adversária nos ‘play-offs’ de qualificação para o Mundial2022).

Já em África, Cabo Verde continua a ser a única selecção no ‘top 100’, mantendo o 73.º lugar, à frente de Guiné-Bissau (113.ª), Angola (127.ª) e São Tomé e Príncipe (189.º). Macau permanece no 182.º posto e Timor-Leste caiu para o 198.º.

Os africanos asseguraram mais uma selecção entre as 50 melhores, tendo oito representantes no total, enquanto os asiáticos perderam um país no top 50, restando quatro. Os demais mantêm o mesmo número de representantes no topo do ranking: 26 europeus, oito sul-americanos, quatro da América do Norte e América Central e nenhum da Oceânia.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos