O País – A verdade como notícia

Moçambique já tem um Media Club

O país tem uma nova agremiação dos profissionais da Comunicação Social. Chama-se Media Club e foi lançado hoje, na Cidade de Maputo, no dia em que se comemora o Dia do Jornalista Moçambicano.

O dia 11 de Abril é de festa para o jornalista moçambicano, mas o presente foi para todos os profissionais da Comunicação Social. Foi lançado, hoje, uma agremiação que engloba todos os profissionais da área e o nome não podia ser diferente: Media Club.

“Queremos que sejamos uma instituição muito mais vasta do que de jornalistas, publicitários e agentes de qualquer sector, mas sim de toda a indústria mediática, uma casa comum da indústria mediática”, esclareceu Tomás Vieira Mário, presidente do Media Club, acrescentando que, nesse contexto, “podemos abranger todas as áreas da Comunicação Social desde jornalismo até publicidade, na ideia de que cada um desses grupos é uma classe de profissionais.

Entre as várias áreas que esta agremiação poderá actuar no clube de média, os meios de comunicação poderão servir de um canal para o reforço de laços dos vários sectores da sociedade, sobretudo o empresarial.

“No caso em concreto, nós vemos, como importantíssimo para a media, o reforço e a emulação de programas sociais e ambientais das empresas. Este é um foco importante numa crise que temos, que é a climática. Hoje em dia, as empresas devem ter uma política ambiental muito forte e a media deve estar atenta na componente social e ambiental, nomeadamente na área dos recursos minerais e energia”, sustentou Tomás Vieira Mário.

O clube de media, lançado esta segunda-feira, foi concebido pelo Sekelekani e Media Network, com o patrocínio exclusivo da Hidroeléctrica de Cahora Bassa, no âmbito das celebrações dos 15 anos da reversão daquela empresa a favor do Estado moçambicano.

“Neste 15 anos, a HCB tem vindo a aumentar a sua contribuição nas causas sociais, através de uma política abrangente de responsabilidade social e patrocínios, bem como na pronta intervenção de causas humanitárias e de emergência”, referiu Boavida Muhambe, PCA da HCM.

E porque o dia era de festa, houve entrega do “prémio jornalístico 15 anos de reversão da HCB” ao jornalista Amarildo Romão da TVM e, claro, música ao som da Yolanda Kakana.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos