O País – A verdade como notícia

Moçambique é vice do Torneio de Benguela

Foto: LanceMz

Terá sido uma participação aceitável da selecção nacional de basquetebol sénior masculina, no Torneio Internacional de Benguela, ao somar duas vitórias e uma derrota e terminar na segunda posição, atrás da selecção principal de Angola.

O Torneio Internacional de Benguela, que servia de preparação da formação angolana com vista à sua participação na janela de qualificação ao Mundial da modalidade, contou com a participação de Moçambique, Cabo Verde e da selecção B de Angola.

O conjunto moçambicano, que teve apenas quatro sessões de treinos em solo moçambicano e mais uma em Angola, esteve muitos furos abaixo do que tem sido, atendendo ao facto de ter contado apenas com jogadores que actuam internamente.

A falta de ritmo competitivo também foi outro aspecto que prejudicou o combinado nacional, que foi a Benguela sem jogos nos pés, até porque o Torneio de Abertura ao nível da Cidade de Maputo, cujos clubes disponibilizaram jogadores, só se iniciou há duas semanas.

Ainda assim, a equipa orientada por Miguel Guambe cumpriu o objectivo traçado para esta participação – ganhar dois jogos –, tendo-o feito ao derrotar Cabo Verde na jornada inaugural por 91-77 e ao vencer, este domingo, a segunda equipa de Angola por quatro pontos.

Diante de Cabo Verde, sexta-feira, o conjunto moçambicano teve que se superiorizar e ultrapassar todas as adversidades que teve desde o início, para conseguir terminar com 14 pontos importantíssimos diante do adversário que era do mesmo calibre, tendo em conta o nível actual do basquetebol moçambicano.

Basta lembrar que a selecção nacional foi a Angola, amputada de alguns jogadores que, à última hora, não conseguiram bilhetes para se deslocarem a Benguela, o que condicionou o trabalho de Miguel Guambe, ao longo dos dias de trabalho em Maputo.

E essa condicionante veio, sábado, ao de cima diante da equipa principal de Angola, uma vez que, desde o início, estavam patentes as fragilidades nacionais, quer nos aspectos defensivos, quer nos ofensivos.

O resultado de 106-54, ou seja, 56 pontos de diferença, mostram, claramente, a diferença de ritmo, de competitividade, de objectivos e até de motivação entre as duas selecções, e Angola acabou por ser um justo vencedor, com números gordos.

Mas a vingança chegou domingo, quando defrontou a equipa B de Angola. Assim, a selecção de Moçambique voltou a mostrar as suas valências e terminou com uma vitória de quatro pontos, nomeadamente 67-71.

Um resultado que permitiu ao conjunto moçambicano terminar em segundo lugar no Torneio Internacional de Benguela, que também serviu de preparação de Moçambique para a qualificação ao AFROCAN 2023.

 

MIGUEL GUAMBE SATISFEITO COM PRESTAÇÃO

Miguel Guambe mostrou-se satisfeito com a prestação dos seus pupilos e fala de mudança de atitude desde o primeiro jogo até ao último. “Houve mudança de mentalidade na nossa equipa, principalmente neste jogo (diante de Angola B). No jogo de ontem (sábado, com Angola), não estávamos em condições de fazer muitas coisas, mas estávamos preparados para a questão mental e a equipa esteve bem neste aspecto”, disse Guambe em análise ao jogo de domingo.

Para o seleccionador nacional, a equipa esteve bem mentalmente e aguerrida na quadra “e isso nos fez ir buscar uma diferença grande no jogo diante de Angola B, e estamos satisfeitos”.

Sobre o balanço da participação no Torneio Internacional de Benguela, Miguel Guambe diz que foi positiva e justifica: “o nosso objectivo era agradecer o convite de Angola com uma prestação aceitável para os objectivos deles, porque nós não tínhamos outro objectivo senão corresponder ao convite deles”.

Guambe lamentou os poucos três dias de treinos que teve: “embora tenhamos feito cinco treinos nesses três dias”, que não foram suficientes para enfrentar os jogos de destaque com uma atitude madura.

Mas a mudança de mentalidade e o crescimento a cada jogo satisfazem Miguel Guambe que assume que “se construiu uma equipa e isso vai ser bom para os nossos próximos compromissos”.

A equipa principal de Angola terminou na frente com o pleno, ao vencer todos os jogos disputados, seguido de Moçambique, com duas vitórias e uma derrota, Cabo Verde, com apenas uma vitória e a selecção B de Angola a somar por derrotas todos os seus jogos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos