O País – A verdade como notícia

Moçambique e Venezuela eliminam vistos em passaportes diplomáticos

Foi pelos punhos de José Pacheco, ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação e de Jorge Alberto Arraeza Montserrat, ministros das Relações Exteriores da República Bolivariana da Venezuela, que foi rubricado, esta quarta-feira, o acordo que elimina vistos nos passaportes diplomáticos e de serviço dos dois países e que permite que estudantes graduados em ambos os países passem a ser reconhecidos mutuamente. José Pacheco diz tratar-se da abertura de uma porta para uma cooperação maior e mais fácil. “Estes actos constituem uma plataforma para a promoção de intercâmbio e facilitação dos nacionais dos dois países, numa acção indispensável ao incentivo das trocas comerciais, ao impulsionamento dos laços económicos e no campo intelectual e cientifico” afirmou Pacheco.

Por seu turno, o governante venezuelano diz que Moçambique e o seu país têm muitas semelhanças, incluindo o facto de serem detentores de petróleo e gás, pelo que a cooperação entre si se impõe. “Moçambique e Venezuela têm muitas semelhanças no clima, na população e nas potencialidades” sublinhou. Montserrat acrescentou que a solução dos problemas dos dois países não estava em países chamados desenvolvidos, mas na alianças entre Moçambique e outros parceiros estratégicos, recordando que o seu país tem mais de 100 anos de exploração petrolífera, estando disposto a partilhar a sua experiencia com Moçambique, quer no capítulo das negociações, como na legislação sobre a matéria. Aliás, devido a essas potencialidades, o governante bolivariano chegou mesmo a propor a criação de uma comissão mista entre os dois países para tratar de aspectos concretos dessa cooperação.

O ministro venezuelano visitou Moçambique por um dia e foi recebido pelo presidente da Republica Filipe Nyusi e pela presidente da Assembleia da Republica, Verónica Macamo.

Verónica Macamo diz que Moçambique deve aproveitar experiência de Venezuela na exploração de hidrocarbonetos

A presidente da Assembleia da República, Verónica Macamo, enalteceu os níveis de cooperação entre Moçambique e Venezuela.

Falando à imprensa, momentos depois do encontro de cortesia que manteve com o ministro dos das Relações Exteriores da República Bolivariana da Venezuela, Jorge Alberto Arreaza Montserrat, esta quarta-feira, Verónica Macamo sublinhou que a experiência que a Venezuela tem em hidrocarbonetos deve ser aproveitada por Moçambique, com vista ao desenvolvimento económico do país. “Há varias similaridades entre Moçambique e Venezuela em diversas áreas, contudo entendemos que a troca de experiências e de opiniões é importante para o apoio ao desenvolvimento mútuo dos dois países e povos”, disse a parlamentar. A presidente da Assembleia da República disse haver necessidade de assinatura de um memorando de entendimento a nível parlamentar, assim que a Assembleia Constituinte estiver no activo.

Por sua vez, Jorge Alberto Arreaza Montserrat saudou ao povo moçambicano pelos avanços que se verificam a nível politico e económico, sobretudo pelas descobertas de recursos naturais, os quais entende que deverão contribuir para o desenvolvimento económico de Moçambique a vários níveis.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos