O País – A verdade como notícia

Moçambique e Ilhas Comores querem reforçar laços de cooperação bilateral

O Presidente da República, Filipe Nyusi, recebeu hoje, em audiência, o seu homólogo das Ilhas Comores, no âmbito do reforço das relações de amizade e cooperação existentes entre os dois países. O terrorismo fez parte da conversa entre os dois Chefes de Estado.

O terrorismo em Cabo Delgado e a gestão da pandemia da COVID-19 no país, bem como o reforço das relações de cooperação entre Moçambique e Comores, foram os principais pontos que marcaram o encontro entre o Presidente das Ilhas Comores e Filipe Nyusi.

Durante a audiência, os dois governantes acordaram reforçar a cooperação entre os dois países, em diferentes áreas.

“Uma visita simples de trabalho, mas, ao mesmo tempo, temos que avançar. A vida não pode parar. Avançámos aspectos de cooperação e é, desta forma, que iremos organizar grupos de trabalho, com vista a preparar o expediente necessário para a nossa cooperação nas áreas económicas, concretamente, agricultura, turismo, pesca, áreas de transporte, mas também nas áreas sociais, como educação, saúde e cultura, porque as nossas culturas são similares e pode haver intercâmbio cultural e também na área de defesa e segurança”, disse Filipe Nyusi.

Por sua vez, o Presidente das Comores disse que, através da cooperação bilateral, é possível encontrar soluções conjuntas para resolver os problemas que preocupam os dois países.

“Porque os problemas de Moçambique são também problemas das Comores. Na relação que existe entre os dois, tudo o que esperamos é que isso se traduza na partilha das boas coisas e não más coisas. Juntos lutaremos pela questão da segurança, para que, efectivamente, Moçambique encontre a segurança como antes”.

Azali Assoumani garante que os dois países farão de tudo para, daqui em diante, preparar as áreas identificadas e reforçar a cooperação conjunta.

“Como disse Sua Excelência, temos uma diáspora comoriana muito importante em Pemba – Pemba é mais próxima – então isso já é uma base para que também os moçambicanos possam ir a Moroni, em Comores, e, a partir daí, reforçar e realçar as relações entre os dois países”.

Em geral, a visita serviu para a troca de pontos de vista sobre a revitalização da cooperação bilateral entre a República de Moçambique e a União das Comores.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos