O País – A verdade como notícia

COVID-19 faz seis mortes, o maior número anunciado em 24 horas em Moçambique

Seis pessoas, entre elas uma jovem de 26 anos de idade, morreram por COVID-19 na cidade de Maputo e nas províncias de Gaza e Inhambane, revelou o Ministério da Saúde, esta sexta-feira. Trata-se do maior anunciado em 24 horas, em Moçambique, desde a eclosão da doença, em Março último.

Segundo o Ministério da Saúde, as vítimas são uma jovem de 26 anos, de Inhambane, uma mulher de 51 anos, de Gaza. As mortes aconteceram nos dias 10 e 12 de Novembro corrente, em resultado do “agravamento do estado de saúde”, durante o período de internamento.

Na capital moçambicana, houve quatro mortos, todos do sexo masculino. Duas das vítimas tinham 67 anos e perderam a vida no dia 12 deste mês, esclarece o Ministério da Saúde, em comunicado enviado ao “O País”.

No mesmo documento, a instituição acrescenta que dois pacientes tinham 70 e 76 anos. As mortes foram declaradas na quinta e esta sexta-feira.

Deste modo, o total de óbitos por COVID-19 no país subiu para 110, dos quais 83 na cidade de Maputo.

Ademais, há 46 pessoas a lutarem pela vida nos centros de internamento para pessoas com COVID-19 e em alguns hospitais. Desses doentes, o grosso (cerca de 87%) é da cidade de Maputo.

De acordo com o Ministério da Saúde, a hipertensão e as diabetes são as doenças mais frequentes dos pacientes acamados.

MAIS 133 PESSOAS INFECTADAS

De quinta para sexta-feira, em Moçambique mais 133 entraram para a lista de pacientes com o novo Coronavírus. Assim, o total aumentou para 14.227, desde 22 de Março, altura em que a Saúde anunciou o primeiro indivíduo infectado.

Relativamente aos recuperados, houve mais 104, o que eleva o cumulativo para 12.238. Dos pacientes recém-recuperados, 103 são da cidade de Maputo e um da província de Inhambane.

O país tem um total de 1.875 casos activos da COVID-19.

1

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos